Depois de sair brigado em 2007, Alonso afirma que agora McLaren é “uma equipe diferente e mais aberta”

Fernando Alonso disse que vê a McLaren uma equipe diferente e muito mais aberta ao comparar o ambiente que entrou agora daquele que experimentou em 2007, quando se juntou ao time pela primeira vez. O espanhol também falou da parceria com a Honda e disse que enxerga grande potencial no projeto da fornecedora japonesa

Fernando Alonso entende que a McLaren de 2015 é bem diferente daquela de 2007, quando o espanhol integrou pela primeira vez o time de Woking. Agora, o bicampeão vê uma equipe mais aberta e credita essa impressão aos novos nomes da esquadra inglesa, especialmente o do diretor de corridas, o francês Éric Boullier, e do projetista Peter Prodromou, ex-braço direito de Adrian Newey na Red Bull.

A primeira passagem do asturiano pela esquadra britânica foi bastante tumultuada e acabou antes do término do contrato. A briga pelo título com o então colega Lewis Hamilton e os constantes desentendimentos com Ron Dennis levaram Alonso a sair mais cedo, apenas um ano depois da estreia.

Fernando Alonso (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Agora, o piloto e equipe esperam escrever uma nova história. Ainda explicando o retorno à McLaren, Fernando também afirmou que se sente diferente do piloto que se juntou ao time há oito anos. "Acho que agora é tudo muito diferente, a equipe está mais aberta", afirmou Alonso, durante entrevista aos jornalistas em Jerez de la Frontera, que teve a presença do GRANDE PRÊMIO.

"Eu estou diferente também, eu tinha 25 anos quando me juntei à McLaren pela primeira vez, então eu definitivamente estou diferente. Estamos agora no momento perfeito para nos unirmos novamente, porque partilhamos dos mesmos objetivos. E a equipe agora, depois da chegada de Éric, está mais aberta. Um pouco mais internacional, eu diria", completou o espanhol.

"Há pessoas que vieram de outros times que agora estão na McLaren neste ano, então a mentalidade é outra. O desenho do carro é bem diferente dos últimos anos, e isso se deve à chegada de Peter também. A Honda está voltando depois de 22 anos, e a equipe toda está acreditando nesse projeto, estão todos animados. Todos estão comprometidos em dar o máximo, e isso é fantástico", acrescentou.

O espanhol de 33 anos falou um pouco mais sobre a Honda. Fernando se mostrou confiante e entende que existe grande potencial no projeto idealizado com os japoneses. "Definitivamente, eu vejo um grande potencial. Estou realmente feliz por trabalhar com a Honda, eu vi desde o início o trabalho deles e não só o projeto com a F1. É a forma como eles vivem e pensam o negócio todo", explicou Alonso.

"É a cultura. Sou um grande fã da cultura japonesa e eles carregam enorme experiência de vida e levam isso para o trabalho. Eles têm a paixão pelo automobilismo. Eu sei que, mais cedo ou mais tarde, nós vamos conseguir tudo que queremos. Com a Honda, eu realmente sinto que, se eles querem uma coisa, eles conseguem", continuou.

Alonso foi o responsável por colocar o MP4-30 na pista em Jerez neste domingo (1). No entanto, um problema no motor Honda o impediu de continuar os trabalhos. O espanhol completou apenas seis voltas.

 O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL os treinos em Jerez.

AO VIVO

O GRANDE PRÊMIO é o único site de esporte a motor brasileiro que vai acompanhar de perto toda a pré-temporada da F1, na Espanha. Neste domingo (1), o repórter Renan do Couto e o fotógrafo Xavi Bonilla vão trazer todas as informações direto da pista de Jerez de la Frontera, palco de lançamentos e da primeira bateria de testes coletivos em 2015.

Sigam tudo AO VIVO e em TEMPO REAL na nossa nova ferramenta de transmissão e participem.

O W06
A Mercedes apresentou neste domingo (1), em Jerez de la Frontera, o W06, carro do time para a temporada 2015 da F1. Lewis Hamilton e Nico Rosberg foram os responsáveis por revelar o bólido ao mundo e o fizeram sem muita demora.
 
Dominante ao longo da temporada 2015, a Mercedes apresentou uma evolução do bólido do 2014, mas ressaltou que as mudanças no regulamento técnico da F1 também apresentou desafios para a produção do W06.

Leia reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 

O FW37
A Williams chamou a imprensa nesta gelada manhã de domingo (1) em Jerez, na Espanha, para apresentar fisicamente o FW37, carro com o qual vai disputar a temporada 2015. Antes, a equipe apenas havia divulgado fotos pela internet.
 
Bem bonito, o modelo azul e branco possui uma aerodinâmica diferenciada em relação aos outros carros já mostrados. O FW37 traz certos resquícios do regulamento do ano passado com seu 'bico-mamilo', possui uma curva bastante uniforme do cockpit até a ponta do bico e, na traseira, uma espécie de barbatana encerrando a carenagem que cobre o motor.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

O RB11
A nova criação da Red Bull apareceu camuflada em Jerez de la Frontera. O RB11, o carro com o qual os tetracampões vão competir na temporada 2015 da F1, surgiu no pit-lane da pista espanhola nesta manhã de domingo (1) sem pompa ou cerimônia. A equipe austríaca sequer fez uma apresentação, apenas divulgou fotos e tratou de botar Daniel Ricciardo logo no circuito, para a primeira volta de instalação.
 
O modelo, provavelmente o último projeto totalmente assinado pelo gênio Adrian Newey, vai usar uma pintura provisória por enquanto, em preto e branco. Do que se pode perceber, as linhas são refinadas, como sempre, e o bico é mais baixo também, mas um pouco mais curto, diferente das soluções usadas por Ferrari e Toro Rosso, por exemplo. É bem parecido com o desenho da Mercedes.

Leia a reportagem no GRANDE PRÊMIO.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube