Diferente de Hamilton, Vettel se nega a prever aposentadoria da F1 e diz: “Não há uma resposta correta para isso”

Ao contrário de Lewis Hamilton, já começa a pensar no dia da aposentadoria da F1, Sebastian Vettel ainda nem cogita a chance de deixar a maior das categorias. O alemão não se coloca um prazo e acha que ainda tem muito a fazer

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sebastian Vettel liderou a Ferrari em 2017, venceu corridas e se colocou como um forte rival para Lewis Hamilton e a poderosa Mercedes. É bem verdade que o alemão enfrentou acidentes e falhas de confiabilidade que acabaram por minar sua parte final de campeonato, mas também é certo dizer que o ferrarista nunca desistiu. Vice-campeão, Vettel garantiu ainda que nem pensa em aposentadoria. A história vem na esteira do adversário inglês, que já começa a pensar no dia em que vai pendurar a sapatilha.

 
Hamilton e Vettel são os maiores vencedores do grid atual da F1. Os dois tetracampeões saem agora a caça no quinto título em 2018 como forma de igualar a marca de uma lenda do esporte: Juan Manual Fangio. Questionado sobre até aonde pensa em ir no Mundial, Vettel disse que "ainda não há uma resposta correta" para a pergunta.
Sebastian Vettel e Lewis Hamilton: os grandes rivais de 2017 na F1 (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Acho que talvez no momento em que não seja mais divertido", disse o piloto de 31 anos ao jornal espanhol 'AS'. "Isso porque há muitos pilotos que ainda vão estar se divertindo e em busca de um cockpit", completou.

 
O ferrarista também falou sobre a drástica mudança no visual dos carros da F1 a partir da nova temporada por conta da introdução do Halo – uma espécie de arco que será colocado em cima do cockpit. A peça tem como função ampliar a segurança dos pilotos dentro do carro. "Se você pode salvar uma vida com isso, então é algo necessário", afirmou Seb.
 
"Se você tem como evitar uma lesão, é justificado. Não é muito estético, mas vamos nos acostumar", assegurou.
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube