Diretor-comercial defende troca de logo “datado”, mas nega surpresa com críticas: “Não pensei que escaparíamos ilesos”

Diretor-comercial, Sean Bratches saiu em defesa da substituição do que considera um logo “datado” da F1. Dirigente reconheceu, entretanto, que as críticas já era esperadas

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Diretor-comercial da F1, Sean Bratches contou que não esperava escapar ileso das críticas pela mudança na marca do Mundial. O Liberty Media apresentou em Abu Dhabi o novo logo do campeonato, substituindo uma versão que ficou em uso por 23 anos.
 
A medida, porém, foi alvo de muitas queixas, com os fãs divididos em relação à mudança e o próprio Lewis Hamilton declarando que preferia a marca anterior.
 
Bratches, entretanto, afirma que os dirigentes sabiam que a mudança de logo dividiria os fãs, mas defendeu a mudança do considera uma marca “datada”.
Eis o novo logo da F1, apresentado em Abu Dhabi (Foto: Divulgação/F1)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Estas são mudanças difíceis ― como sempre é quando você muda uma marca corporativa, e, particularmente, uma marca que está ligada a paixão”, disse Bratches. “A marca ficou aí por décadas e serviu bem ao esporte. Mas nós não fizemos isso de supetão, e pensamos muito a respeito”, seguiu.
 
“Da minha perspectiva e desde o momento em que Chase [Carey] me ligou, foi uma das coisas que eu realmente queria vez”, contou. “Pela minha visão, ele [o antigo logo] parecia datado, parecia não refletir para onde o esporte poderia ir”, justificou.
 
O dirigente, porém, confia que os fãs logo vão entender o objetivo desta mudança, que quer mostrar os novos rumos do campeonato.
 
“As pessoas têm suas opiniões. E é bom que elas tenham opinião, porque elas se importam. E, como cuidadores deste esporte e desta marca, temos uma posição muito forte sobre isso. Em última análise, vamos mostrar ao mercado que esta marca vai sobreviver e prosperar”, comentou. 
 
“Nós entendemos que em qualquer mudança de logo, seja uma pequena modificação ou em grande escala, as pessoas terão opiniões variadas. E isso é bom para o esporte”, avaliou. “Todos têm uma opinião na F1. Não pensei que escaparíamos ilesos dessa”, declarou.
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube