Diretor da Renault manda indireta e vê Red Bull “com medo” ao vetar presença de Ricciardo em teste

Marcin Budkowski, diretor-executivo da Renault, lamentou não contar com Daniel Ricciardo já nos testes pós-temporada em Abu Dhabi. O dirigente não cita nomes, mas diz que o veto imposto pela Red Bull mostra que “outras pessoas estão com medo”

Renault e Red Bull ainda estão em patamares distintos na Fórmula 1, mas começam a se portar como rivais. Após a decisão da equipe taurina de vetar a participação de Daniel Ricciardo nos testes coletivos de pós-GP de Abu Dhabi, a equipe francesa retrucou: de acordo com o diretor-executivo Marcin Budkowski, a esquadra de Milton Keynes age como se estivesse “com medo”.

Isso porque o veto à participação de Ricciardo nos testes significa atraso para a Renault na missão de acolher um novo piloto. O australiano precisa esperar até meados de fevereiro, nos testes de pré-temporada, para dar um feedback real sobre o carro francês. A Red Bull pôde atrapalhar os planos porque o contrato com o australiano tinha duração até o fim de 2018.

“Você sempre aprende algo na interação com o piloto. Ele já esteve no simulador, já esteve com os engenheiros, mas é um pouco difícil sem tê-lo pilotando o carro”, comentou Budkowski, entrevistado pelo ‘Motorsport.com’. “A gente adoraria que ele tivesse pilotado em Abu Dhabi, mas não foi possível. É uma decepção não ter o feedback a respeito do carro do ano passado, isso seria útil para nós. O fato de que isso não aconteceu, sem apontar o dedo para ninguém, nos deixa lisonjeados. Isso significa que outras pessoas estão com medo de nós e não querem nos dar qualquer coisa que possa representar uma vantagem competitiva”, seguiu.

A Red Bull vetou a presença de Daniel Ricciardo em teste pela Renault (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Independente de quando Ricciardo entre em contato com o carro, o clima é de otimismo na Renault. A chegada de uma contratação de peso muda a forma de pensar e agir de uma escuderia até aqui apenas mediana.

“Ele [Ricciardo] já venceu corridas. Ele traz uma experiência que não temos na equipe hoje por ter trabalhado com uma equipe de ponta por uma série de anos, então ele chega com algum conhecimento em termos de desenvolvimento do carro, de acerto, coisas que são úteis para nós. É muito motivador para todos na equipe ter alguém como o Daniel vindo, por ser o piloto e a pessoa que é. Isso diz muito muito sobre nosso projeto e sobre o que queremos construir aqui”, encerrou Budkowski.

A temporada 2018 da F1 começa em 17 de março, data do GP da Austrália, no Albert Park.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube