Diretor da Williams afirma que Stroll sofre com “enorme pressão” em ano de estreia na F1 e oferece ajuda motivacional

Paddy Lowe vê o jovem Lance Stroll em um momento difícil e sofrendo com muita pressão neste ano que marca a sua estreia no Mundial. O diretor geral da Williams entende que o canadense precisa tirar o peso dos ombros e se divertir nas corridas e diz que trabalha para melhorar o estado anímico do novato

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Lance Stroll chegou à F1 contestado e, apesar de ter sido o último campeão da F3 Europeia, trouxe a nada amigável imagem de piloto pagante por ser bancado pelo dinheiro quase infinito do pai, o bilionário empresário do mundo da moda, Lawrence Stroll. Em cinco corridas até agora, o jovem canadense de 18 anos ficou longe de convencer: abandonou as três primeiras provas [Austrália, China e Bahrein], foi o 11º na Rússia e foi o último a completar o GP da Espanha, terminando só em 16º. Paddy Lowe, diretor geral da Williams, entende que Stroll sofre com uma enorme pressão e disse que já está ajudando o novato a se motivar e se divertir nas corridas.

 
“Uma das maiores dificuldades para Lance é a enorme pressão que está em cima dele. É um piloto que gera muita expectativa, não só das pessoas que o cercam, mas do panorama como um todo”, declarou o engenheiro em entrevista ao site da emissora ESPN.
 
“Há um foco sobre ele, sobre como ele chegou aqui e se ele realmente merece uma vaga”, ressaltou o dirigente, ciente do quão contestado Stroll vem sendo neste começo de temporada. Até agora, todos os 18 pontos conquistados pela Williams são de Felipe Massa, recontratado neste ano para ser a referência em termos de experiência na pista. Massa, aliás, também ofereceu ajuda para melhorar a performance do jovem companheiro de equipe no desafiador GP de Mônaco, na semana que vem.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Sob pressão: Stroll precisa se divertir e curtir as corridas, diz Paddy Lowe (Foto: Williams)
Contudo, a equipe britânica já começa a sentir a falta dos pontos de Stroll. Na luta contra a Force India e até mesmo a Toro Rosso, a Williams está apenas em sexto lugar. O time de Sergio Pérez e Esteban Ocon soma 53 pontos, contra 21 da Toro Rosso no Mundial de Construtores.
 
O grande objetivo de Lowe é tentar amenizar a pressão sofrida por Stroll que, na visão do dirigente, é gerada pelo próprio piloto.
 
“Os pilotos de corridas são, por sua própria natureza, muito competitivos, portanto eles são os melhores e os piores em bater a si mesmos se não estão rendendo como deveriam. Isso cria sua própria pressão sobre ele, mesmo com toda a pressão suficiente lá fora. Não há respostas fáceis sobre como amenizar essa pressão”, disse.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Há um pouco de ‘coaching’ envolvido isso, e gosto da posição desafiadora em que ele está, de modo que estou tentando ajudá-lo com isso. Algo que é importante é que ele consiga curtir, para ser honesto”, acrescentou Lowe, que aconselha: Stroll precisa curtir mais e se divertir nas corridas.

 
“Porque as pessoas guiam carros de corridas? É porque elas amam correr com carros rápidos, e se você não está se divertindo, então isso não ajuda. Mas é mais fácil falar do que fazer, ainda mais com toda a pressão que eu comentei”, complementou.
 
MENINO THOMAS MOSTRA LADO HUMANO DA F1 E AQUECE ATÉ CORAÇÃO DO ‘HOMEM DE GELO’ RÄIKKÖNEN

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube