Diretor de provas da F1 defende comissários, mas diz que “nenhum será popular”

Michael Masi, diretor de provas da Fórmula 1, argumentou que o formato atual dos comissários é o melhor possível e tem confiança no trabalho

VERSTAPPEN x HAMILTON: DÁ PARA APONTAR FAVORITO NA F1 2021?

As duas últimas corridas da temporada 2021 da Fórmula 1, no Brasil e Catar, foram recheadas com decisões importantes dos comissários quanto ao destino dos postulantes ao título da temporada 2021. Apesar das críticas, o diretor de provas da F1, Michael Masi, defendeu o formato atual dos comissários bem como o trabalho feito pelos representantes da FIA.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Masi se colocou contrário à ideia de que os comissários deveriam ser um grupo fixo que seria responsável por todas as etapas do campeonato. Segundo ele, criaria uma distorção. Assim sendo, o que se tem atualmente está aprovado.

“Ouvi algumas coisas de gente que trabalhou em grupos permanentes de comissários e que pensavam que se criava uma parcialidade quando os comissários eram permanentes. Tenho confiança no painel de quatro comissários-líderes que temos e o grupo de comissários-pilotos e na forma como eles se encontram regularmente”, disse.

MICHAEL MASI; FIA. DIRETOR DE PROVA; FÓRMULA 1; F1;
Michael Masi defendeu novamente os comissários (Foto: Alfa Romeo)
Paddockast #131: Entre idas e vindas, por que a F1 2021 não tem favoritos

Sobre as muitas críticas feitas nas últimas semanas, o diretor colocou a culpa no fato da briga pelo título estar se aproximando do fim de maneira tão próxima, o que levanta grande tensão.

“Precisamos parar e lembrar que é a primeira vez em muito tempo que estamos numa briga real entre dois pilotos incríveis e duas equipes fantásticas. Não há nenhum regulador no mundo que vai ser popular”, seguiu.

“Um regulador de qualquer esporte, seja comissário ou árbitro, é parte do papel que nós assumimos e, do nosso ponto de vista, sempre haverá certas diferenças. No fim das contas, os comissários estão lá para tomar as decisões”, finalizou.

As decisões das últimas semanas foram a desclassificação de Lewis Hamilton e multa para Max Verstappen pela classificação no Brasil, a não-punição a Max na corrida brasileira e a punição a Verstappen no Catar – todas com longas demoras.

Os dois líderes do campeonato estão separados por oito pontos com duas corridas pela frente. O GP da Arábia Saudita está marcado para os dias 3-5 de dezembro.

F1: VERSTAPPEN E A FALSA POLÊMICA DA LINHA AMARELA NA LARGADA DO CATAR

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar