carregando
F1

'Drive to Survive' traz “historinhas” que ajudam torcedor a entender F1 além do campeão - e a torná-la menos chata

A Fórmula 1 pode fazer o fã sofrer com o mesmo campeão dominando há anos a categoria - mas a série 'Drive to Survive', da Netflix, pode ajudar o torcedor a entender as “historinhas” do meio e fundo do grid - e mostrar que a F1 é um belo esporte, sim. Isso foi discutido no Paddockast #16!

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Um dos debates do Paddockast #16 foi sobre como tornar o esporte que tem sempre o mesmo atleta - ou equipe - vencendo interessante ao torcedor. Para Denis Botana, do Bola Presa, especialista em NBA, o basquete americano funciona de uma maneira que a F1 não consegue - e por isso o maior campeonato do automobilismo mundial precisa criar outros atrativos.

Um deles, segundo o convidado do podcast do GRANDE PRÊMIO, é a série 'Drive to Survive', da Netflix, que mostrou as "historinhas" da F1 fora do topo. E que isso mostra que a categoria é um "baita esporte". 

O assunto começa aos 50:08. Ouça no player abaixo ou em sua plataforma preferida:  



 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.