Ecclestone diz que F1 teve sorte com “corrida incrível” na Hungria, brinca e ‘agradece’ à Mercedes por não vencer

Bernie Ecclestone ficou bem satisfeito com o animado GP da Hungria, última prova da temporada antes das férias de verão. O chefe supremo da F1 entrou na zoeira ao “agradecer” à Mercedes por não ter vencido: “Eles fizeram um bom trabalho”

Bernie Ecclestone não escondeu a satisfação e o sorriso depois de acompanhar um empolgante GP da Hungria, no último domingo (26). Três semanas antes, a F1 já tinha vivido bons momentos com a disputa do ótimo GP da Inglaterra. Na visão do chefe supremo do esporte, a F1 teve sorte em um fim de semana bastante favorável e que contou também com emocionantes homenagens prestadas a Jules Bianchi, que morreu no último dia 17.

Em entrevista concedida à publicação norte-americana ‘Motorsport.com’, Ecclestone vibrou com a disputa eletrizante em Hungaroring e transpareceu bom humor ao “agradecer” à Mercedes por não ter vencido a prova. O GP da Hungria foi a primeira corrida desde o início da nova ‘era turbo’ sem nenhum piloto do time alemão no pódio, que foi composto por Sebastian Vettel, da Ferrari, Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo, ambos da Red Bull.

“Inacreditável, uma corrida incrível”, comemorou Bernie, que questionou se a F1 mudaria para melhor com a adoção de novas regras, recentemente debatidas pelo Grupo de Estratégia. “Você acha que, se nós mudássemos as regas, ela seria melhor?”, indagou.

Na visão de Bernie, a largada foi fundamental na forma como se desenrolou o GP da Hungria (Foto: AP)

Questionado se as circunstâncias, sobretudo a largada, tiveram papel fundamental na forma como se desenrolou o GP da Hungria, Ecclestone concordou. “Muito bem! É disso que estou falando… as circunstâncias. Essas coisas acontecem”, declarou. “Foi uma corrida muito boa. O público foi bom, a família de Bianchi esteve aqui. Parece que tudo funcionou bem. Tivemos sorte.”

Quanto à qualidade do espetáculo, Bernie brincou: “Não temos sido bons o suficiente”, disse o britânico, que fez troça ao “agradecer” à Mercedes por não ter brigado pela vitória no último fim de semana. “O que foi bom, e é o mais engraçado, é que eu falei com um dos caras da Mercedes: ‘Você pode ver que, se não puder vencer essa corrida, isso vai torna-la mais empolgante?’ Eles fizeram um bom trabalho”, afirmou o dirigente, entrando na zoeira.

Em tom mais sério, Bernie falou sobre o convite que fez à família de Bianchi para estar em Hungaroring e acompanhar as muitas homenagens feitas em memória de Jules, sobretudo o minuto de silêncio pouco antes da largada. Os familiares do piloto viajaram à Hungria em um jatinho de propriedade de Bernie, que contou como convidou Philippe, pai de Jules.

“Acho que eles deveriam estar aqui. Disse que se você cai do cavalo, você quer voltar e subir de novo, você não vai querer parar de cavalgar. Eu disse ao seu pai: ‘você gosta da F1’”, explicou Ecclestone.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube