Ecclestone vê acusações como ‘tradição’ na F1 e diz: “Não creio que Ferrari trapaceou”

Ex-chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone disse que não acredita que a Ferrari tenha trapaceado em sua unidade de potência. Dirigente lembrou que esse tipo de suspeita é tradicional no Mundial

Bernie Ecclestone acredita na inocência da Ferrari em meio a acusações de trapaça na unidade de potência. O ex-chefão da Fórmula 1 considerou que este tipo de denúncia é bastante comum no Mundial. 
 
Recentemente, a Red Bull entrou com pedido na FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para que fossem esclarecidas as regras sobre fluxo de combustível nos motores dos carros da F1. A entidade informou às equipes o jeito correto de se montar o sistema e nenhuma investigação oficial foi feita contra a escuderia de Maranello.
Bernie Ecclestone (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Paddockast # 43
QUAL FOI O MELHOR GP DO BRASIL QUE VOCÊ ASSISTIU?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

No entanto, a queda de rendimento nos Estados Unidos foi encarada como uma admissão de culpa do time italiano, com Max Verstappen acusando a Ferrari de trapacear.
 
Ecclestone, porém, confia na lisura da Ferrari e lembra que acusações como essa são tradicionais na F1.
 
“Eu não acredito que a Ferrari trapaceou”, disse Ecclestone em entrevista à publicação italiana ‘La Gazzetta dello Sport’. “É sempre a mesma coisa na Fórmula 1. Se um time é mais rápido do que os outros, então os que estão perdendo suspeitam que o que está vencendo está trapaceando”, seguiu.
 
“Sempre foi assim”, ressaltou.
 
Ainda, Ecclestone avaliou que a F1 está sentindo falta de Charlie Whiting, já que o inglês estava sempre em cima para conter eventuais interpretações do regulamento.
 
“Os times costumavam fazer isso, mas Charlie estava sempre em cima”, comentou Ecclestone. “Ele era muito bom em antecipar coisas assim”, concluiu.
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar