Ecclestone vence ação sobre venda da F1 na Inglaterra, mas juiz indica “acordo corrupto”

Bernie Ecclestone saiu vencedor do processo que respondia na Alta Corte de Londres com relação à venda da F1 em 2005. A ação foi movida pela empresa de mídia alemã Constantin Medien, que se sentiu prejudicada no negócio

Bernie Ecclestone ganhou um processo multimilionário na Alta Corte de Londres, nesta quinta-feira (20), relativo à venda da F1 em 2015. O juiz do caso, entretanto, afirmou que o negócio envolveu um "acordo corrupto".

Um ex-acionista da F1, a empresa de mídia alemã Constantin Medien, processou o chefão do Mundial e outros réus em US$ 144 milhões (R$ 344 mi), alegando que foi prejudicada no momento da venda da maior categoria do automobilismo ao grupo de investimento CVC.

Ecclestone foi acusado de fazer parte de um "acordo corrupto" para facilitar o negócio. A Alta Corte, de fato, reconheceu que o processo envolveu corrupção, mas entendeu que a Constantin Medien não perdeu dinheiro com o resultado da venda.

Bernie Ecclestone venceu processo na Inglaterra sobre venda da F1 (Foto: Getty Images)

Durante o julgamento, que durou de outubro a dezembro do ano passado, os advogados da empresa germânica disseram que os pagamentos que totalizaram cerca de US$ 45 milhões (R$ 107 mi) foram feitos pelo ex-banqueiro Gerhard Gribkowsky por ordem do dirigente inglês.

Gribkowsky, que era responsável pela venda das ações da F1 do banco BayernLB, já foi considerado culpado de corrupção, evasão fiscal e abuso de confiança em um tribunal de Munique. O ex-banqueiro foi condenado a oito anos e meio de prisão na Alemanha e cumpre a pena atualmente.

Ecclestone admitiu durante o julgamento de Gribkowsky que fez os pagamentos para evitar que o banqueiro o entregasse às autoridades por conta de questões fiscais.

"Os pagamentos foram um suborno. Eles foram feitos porque Bernie Ecclestone tinha um acordo corrupto com o Gribkowsky em maio de 2005, no qual o banqueiro foi recompensado por facilitar a vendas das ações do BayernLB na F1 a um grupo da preferência de Ecclestone", afirmou o juiz Guy Newey em seu discurso final.

O homem forte da F1 também enfrenta um novo julgamento na Alemanha. O inglês de 83 anos é acusado de suborno e abuso de confiança relacionado aos pagamentos do ex-banqueiro. O julgamento terá início em 24 de abril.

Uma nota divulgada em nome de Ecclestone demonstra confiança na absolvição também no tribunal alemão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube