Em alerta, Mercedes traça projeção em relação à Ferrari e se vê no máximo 0s1 à frente. No melhor cenário

De acordo com informações da revista alemã 'Auto Motor und Sport', a Mercedes se preocupa com a Ferrari e acha que, na pior das hipóteses, vai aparecer 0s3 atrás dos italianos. E na melhor, apenas 0s1 à frente. A F1 dá o pontapé inicial neste fim de semana, na Austrália

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A um dia dos primeiros treinos livres da F1 em 2017, a expectativa para a nova temporada segue grande, especialmente no que diz respeito a possível hierarquia de forças do Mundial, que agora corre sob um regulamento bem diferente. Na verdade, a grande questão é saber se alguma equipe do grid vai conseguir se colocar firme contra a poderosa Mercedes, que venceu nada menos que 51 das últimas 59 corridas da maior das categorias. Depois dos testes coletivos em Barcelona, quem surgiu como séria candidata ao posto de principal rival das Flechas de Prata foi a Ferrari. E a esquadra prata já admite que terá trabalho com os italianos. 

 
A posição de destaque da equipe de Maranello é justificada. Durante as atividades na Catalunha, a esquadra vermelha foi a única a conduzir uma simulação de corrida real e apresentou um ritmo forte e constante. A Mercedes, por outro lado, focou seu trabalho em outras áreas. E os dias de treinos não foram exatamente da forma como a tricampeã planejava, apesar da enorme distância percorrida nas duas sessões espanholas. 
 
De acordo com informações da revista alemã 'Auto Motor und Sport', essa lacuna sobre o real desempenho da Mercedes — e também da Red Bull, que, embora não tenha ainda mostrado a que veio, nunca pode ser descartada da lista — tem a ver com o fato de que ambas optaram por conceitos extremos nesta nova era F1, enquanto a Ferrari decidiu por uma evolução. 
A expectativa para 2017 é de um duelo entre Mercedes e Ferrari (Foto: Mercedes)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A equipe alemã tem um “carro extremamente complexo, enquanto a Red Bull seguiu uma linha extremamente simples”, conformou a reportagem germânica. A primeira ampliou a distância entre os eixos maciçamente, entre outras soluções aerodinâmica, em um caminho oposto ao da tetracampeã. E agora as duas precisam de um período de adaptação. A Ferrari, por sua vez, optou por soluções mais familiares com relação à distância entre eixos, mas inovou no que diz respeito às entradas de ar laterais. 

 
Ou seja, enquanto os italianos otimizaram as boas qualidades do carro antecessor e já trabalham a pleno vapor, as duas rivais ainda devem levar a primeira metade de temporada para melhorar seus modelos, mas há mais potencial de desenvolvimento, também segundo a publicação.
 
Ainda, diante desse cenário, a Mercedes, depois de considerar todos os dados, já calcula que, na pior das hipóteses, deve ficar três décimos atrás da Ferrari. Na melhor, apenas 0s1 à frente. Já a Red Bull acreditar ter meio segundo de desvantagem para as duas adversárias. Entende-se, porém, que o grande problema dos austríacos esteja mesmo na performance do motor Renault.
 
"Podemos vencer. Mas só se fizermos tudo certo. Se a Ferrari acertar em tudo, não podemos nos permitir qualquer erro ou confusão", disse um engenheiro da Mercedes à 'AMuS'.
 
A primeira sessão de treinos livres para o GP da Austrália, que abre o campeonato neste fim de semana, acontece a partir das 22h (de Brasília), desta quinta-feira (23). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube