Em boa sequência, Kvyat elogia mudança na abordagem e diz que Red Bull está construindo “nova era”

Daniil Kvyat avaliou que o crescimento recente da Red Bull em termos de desempenho se deu devido a mudança de abordagem recente, e a temporada fora das brigas por vitórias são parte da construção do novo momento da esquadra dos energéticos

O início de 2015 foi recheado de pedras no caminho da Red Bull, mas especialmente para Daniil Kvyat. As dificuldades vêm diminuindo a cada corrida, e o time austríaco já se mostra uma ameaça nas pistas onde Williams e Ferrari não estiverem no eixo perfeito. Para Kvyat, se tratou de uma mudança de abordagem.
 
O exemplo é claramente visto nos resultados das últimas corridas. Nos três GPs desde a Inglaterra, Kvyat teve um sexto lugar em Silverstone, um segundo na Hungria e um quarto na Bélgica, três pistas extremamente diferentes. Daniel Ricciardo abandonou duas vezes, na Inglaterra e na Bélgica, e foi terceiro na Hungria. O desempenho é claramente melhor.
 
"Obviamente, tivemos problemas no início da temporada o que agora entendemos e começamos a modificar nossa abordagem. Essas modificações estão fazendo com que tiremos coisas melhores, agora, podemos ver que estamos evoluindo na forma operacional, e me sinto muito mais confiante agora no time", disse.
Kvyat celebra pódio (Foto: AP)
O ano que coloca a Red Bull em sua pior posição nos últimos sete anos, para Kvyat, não passa de um momento de mudança.
 
"Todos os ótimos times têm seus altos e baixos, estamos vivendo o nosso baixo no momento. Agora é uma questão de voltar para cima. Seria fantástico voltar ao alto, junto do time, sabendo que fui uma parte grande nisso. Vejo que estamos construindo uma nova era em nosso time, simples assim, e estou confiante que chegaremos lá" encerrou.
 
Em seu segundo ano na F1 – primeiro numa equipe grande -, o russo conseguia tirar muito pouco do RB11 e rapidamente começou uma discussão sobre seu futuro. Após as primeiras oito etapas, antes desta última trinca, apenas em Mônaco Daniil havia ficado acima do nono lugar.
 
"O início do ano não foi exatamente uma lua de mel para mim. Foi duro, com muita gente dizendo coisas engraçadas, mas não esqueci de guiar um carro em alguns meses", avaliou.
 
"Eu tive algumas interrogações na cabeça, alguns pensamentos interessantes que guardei para mim e que me ajudaram a me conhecer mais, a me entender mais como pessoa. Me ajudou muito e, ainda que eu não tenha tido moleza no início da temporada, agora está tudo OK", seguiu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube