Em dificuldades complexas, Red Bull admite que desenvolvimento do RB10 está “claramente atrasado”

Helmut Marko, consultor da Red Bull, reconheceu que a equipe austríaca vive uma crise pelo baixo rendimento apresentado na pré-temporada e disse que o time está claramente atrasado com o desenvolvimento do RB10


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Red Bull não parece ter certeza se vai conseguir se recuperar a tempo do início da temporada 2014 e já admite que vive um momento de crise com pouco mais de duas semanas para o início do Mundial.

O problemático RB10 da equipe austríaca pouco foi testado nas primeiras duas sessões de treinos coletivos em Jerez, na Espanha, e no Bahrein, na semana passada. Além disso, o time campeão ainda lida com as constantes falhas do motor da Renault.

Durante as últimas atividades em Sakhir, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo tiveram desempenho bastante aquém do esperado e ainda fecharam a bateria de testes com tempos superiores a 107% na comparação com melhor marca da semana, conquistada por Nico Rosberg e a Mercedes.

Sebastian Vettel conversa com o consultor Helmut Marko nos boxes da Red Bull (Foto: Red Bull/Getty Images)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Em entrevista ao 'Salzburger Nachrichten', Helmut Marko reconheceu que a esquadra campeã do mundo atravessa um período difícil e de muitas incertezas. "Estamos em dificuldades complexas", disse o consultor do time das bebidas energéticas. "E só podemos resolvê-las em conjunto com a Renault. Infelizmente, nós estamos indo de problema em problema e estamos claramente atrasados", acrescentou o dirigente austríaco.

A Red Bull só tem mais quatro dias de testes, no Bahrein novamente nesta semana, para tentar minimizar as falhas e iniciar o campeonato de maneira mais consistente, em Melbourne, no dia 16 de março. Questionado se os problemas serão resolvidos até lá, Marko respondeu que não tem certeza.

"Não é possível prever nada agora. Temos muito trabalho pela frente neste terceiro teste e precisamos desenvolver o carro o máximo possível, mas, como disse antes, é tudo muito complexo", explicou.

O consultor, no entanto, não deixou de ser otimista e afirmou que não é a primeira vez que a equipe inicia uma temporada sem ter, ao menos, feito uma simulação completa de corrida com um novo carro.

"Sim, já vivemos uma situação dessas antes", falou. "Mas, repito, não podemos perder as esperanças. Temos de olhar para frente e pensar no futuro", encerrou.



(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube