Em manhã dominada pela Mercedes, Rosberg supera Hamilton com facilidade e lidera primeiro treino em Monza

A Mercedes enfiou mais de 0s8 sobre a Ferrari, segunda força deste primeiro treino livre do GP da Itália e colocou seus dois carros nas duas primeiras posições. No duelo interno prateado, Nico Rosberg desbancou Lewis Hamilton, dono de três vitórias em Monza. Felipe Massa enfrentou problemas no motor e só conseguiu completar voltas rápidas na metade final do treino

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Mercedes começou da melhor forma o fim de semana do GP da Itália, 14ª etapa da temporada 2016 do Mundial de F1. Com um desempenho muito, mas muito superior às rivais, a escuderia bicampeã do mundo protagonizou o primeiro treino livre desta sexta-feira (2), em Monza. No duelo particular que vale a briga pelo título do campeonato, Nico Rosberg desbancou o favorito Lewis Hamilton e liderou a sessão desta manhã. O alemão foi o único a andar abaixo de 1min23s e cravou 1min22s959, sendo 0s203 mais rápido que o rival, que já venceu três vezes no mítico circuito italiano.

Kimi Räikkönen, com sua melhor volta sendo registrada no fim com uma Ferrari que levou à pista a última versão do seu motor, terminou em terceiro lugar. Contudo, a diferença para os carros da Mercedes nesta manhã foi enorme, 0s885. Sebastian Vettel fechou em quarto lugar e consolidou a escuderia de Maranello como a segunda força neste início de fim de semana em Monza. A Red Bull, vice-líder do Mundial de Construtores, acabou ficando para trás. Sergio Pérez, um dos pilotos que testou o Halo pela manhã — assim como Jenson Button e Max Verstappen — foi o quinto colocado com uma Force India em ótima fase. Romain Grosjean, que também conta com a nova versão do motor Ferrari no carro da Haas, foi o sétimo, enquanto Valtteri Bottas, com uma Williams que tenta voltar ao quarto lugar do Mundial, veio logo atrás.

A melhor Red Bull foi a de Max Verstappen, apenas em oitavo, seguido por Esteban Gutiérrez, com o segundo carro da Haas, e por Daniel Ricciardo. Já os brasileiros enfrentaram dificuldades nesta manhã em Monza. Felipe Nasr, com a Sauber, que não conta neste fim de semana com o motor atualizado da Ferrari, foi apenas o 19º. Já Felipe Massa, no seu último fim de semana de GP da Itália, enfrentou problemas na sua unidade de potência e só foi à pista para completar voltas rápidas na metade final da sessão. O piloto terminou em 14º com tempo registrado no fim da sessão.

O segundo treino livre do GP da Itália acontece logo mais, às 9h (horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

No duelo particular da Mercedes, Rosberg bateu Hamilton pela manhã em Monza (Foto: Reprodução)

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da Itália de F1

A abertura das atividades de pista no fim de semana também marcou mais uma bateria de testes com o Halo. Desta vez, três pilotos completaram algumas voltas usando o dispositivo concebido para oferecer maior segurança à cabeça dos pilotos no cockpit: pela primeira vez a McLaren testou a peça, com Jenson Button; Max Verstappen foi à pista com o Halo, assim como Sergio Pérez. Outra novidade era a volta do mexicano Alfonso Celis aos treinos livres. O piloto substituiu Nico Hülkenberg neste primeiro treino livre de sexta-feira. E, novamente, a Pirelli levou à pista pneus experimentais, sem marca. 

Usando o Halo, Button foi o primeiro a marcar tempo neste fim de semana (Foto: F1/Twitter)

Button, com o Halo, foi o primeiro piloto a marcar tempo no fim de semana. O britânico cravou 1min28s922 sob os olhares de Jost Capito, que finalmente fez sua estreia oficial como diretor-executivo da McLaren. Mas logo as Mercedes assumiram o protagonismo e se colocaram na ponta sem maiores dificuldades. Com tempos ainda bem altos, Hamilton subiu para a ponta, com 1min25s124, seguido por Rosberg, com o alemão usando os pneus experimentais da Pirelli e Lewis acelerando com os macios. Mas segundos depois, Nico tomaria a liderança ao registrar 1min24s946.

Hamilton, contudo, não deixou barato. Com a melhor parcial nos três setores da pista, o tricampeão do mundo destruiu a marca estabelecida pelo rival em quase 1s e marcou 1min24s123. Logo, os dois carros da Mercedes retornaram aos boxes, enquanto a Force India dava as caras com Celis e, principalmente, Sergio Pérez, com Hülkenberg acompanhando tudo do pit-wall. Por sua vez, Felipe Massa, no seu último GP da Itália, ainda estava nos boxes enquanto os mecânicos da Williams trabalhavam em seu carro para consertar uma falha na sua unidade de potência.

Massa completou uma volta de instalação e depois enfrentou problemas no FW38 (Foto: Williams/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Celis, da Force India, abria um programa um tanto diferente, já que é muito raro ver os pneus mais rápidos do fim de semana no primeiro treino livre. O jovem piloto de desenvolvimento acelerava o VJM09 calçado com pneus macios e subia momentaneamente para o sexto lugar, atrás de Valtteri Bottas e à frente de Fernando Alonso no momento em que a Ferrari começava a realizar suas primeiras voltas rápidas na pista.

Quem também saía dos boxes com os supermacios era Rosberg. E, logo em sua primeira volta rápida com os compostos vermelhos, o alemão melhorou bem sua marca ao cravar 1min23s736 para se consolidar na ponta da sessão na primeira meia hora. Hamilton também estava na pista, mas não conseguiu superar o rival, que foi ainda mais rápido e passou a 1min23s651. Assim como Massa, Felipe Nasr ainda não tinha tempo registrado.

Até que, no começo da seguna meia hora, Hamilton tomou de Rosberg a liderança do treino livre ao passar pela linha de chegada com 1min23s643, apenas 0s008 mais rápido que o alemão. Pouco depois, Nasr, com pneus macios, finalmente completava suas primeiras voltas, mas se queixava de falta de potância no motor Ferrari.

Verstappen trava pneu antes da entrada da chicane em Monza (Foto: F1/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Após a devolução do primeiro jogo de pneus do fim de semana à Pirelli, com 40 minutos de sessão, a Toro Rosso foi a primeira a quebrar o silêncio na pista e colocou seus dois carros para acelerar. Mas tanto Carlos Sainz como Daniil Kvyat não tinham grande performance, muito em razão do motor defasado da Ferrari, ainda de 2015. E Massa era o único dos 22 pilotos que ainda não tinha registrado volta rápida.

Depois de a Williams corrigir um problema de um componente da unidade de potência, o brasileiro só conseguiu voltar à pista com 40 minutos para o fim da sessão, registrando 1min26s859 como sua primeira volta rápida. Lá na frente, contudo, as Mercedes voltavam a brilhar. Com uma volta muito boa, Rosberg voltou à ponta, usando pneus macios, e marcou 1min22s959. Hamilton também melhorou, mas não o bastante para superar o alemão, ficando 0s203 atrás.

Vettel ocupava uma boa terceira colocação, mas estava 1s146 atrás de Rosberg. Pérez aparecia em quarto lugar, seguido por Bottas, numa posição até surpreendente para a Williams, e Räikkönen apenas em sexto, ficando à frente de Max Verstappen e Daniel Ricciardo. A McLaren indicava uma melhora sensível do motor Honda e figurava em nono com Button, enquanto Celis aparecia em décimo, seguido por Fernando Alonso.

No fim da sessão, alguns pilotos melhoraram bem suas marcas. Com destaque para Räikkönen, que pulou para terceiro, desbancando Vettel. As duas Haas também apareceram de forma excelente nos minutos finais, com Romain Grosjean subindo para sexto e Esteban Gutiérrez para nono, aproveitando a melhor performance do motor atualizado da Ferrari. A Red Bull decepcionou, com Verstappen apenas em oitavo e Ricciardo em décimo.

F1, GP da Itália, Monza, primeiro treino livre: 

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:22.959   37
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:23.162 +0.203 36
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:24.047 +1.088 16
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:24.307 +1.348 17
5 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:24.650 +1.691 32
6 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:24.763 +1.804 17
7 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:24.785 +1.826 37
8 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:24.982 +2.023 25
9 50 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:25.113 +2.154 19
10 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:25.120 +2.161 17
11 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:25.351 +2.392 23
12 34 ALFONSO CELIS MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:25.367 +2.408 30
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:25.507 +2.548 14
14 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:25.840 +2.881 18
15 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:25.853 +2.894 20
16 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:25.973 +25.973 20
17 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:26.074 +26.074 20
18 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR MERCEDES   1:26.391 +26.391 30
19 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:26.439 +26.439 21
20 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:26.762 +26.762 28
21 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:26.811 +26.811 35
22 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:26.956 +2.171 32
    TEMPO 107% TL1     1:28.766 +5.807  
                 
RECORDE JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW   1:19.525 11/09/2004  
MELHOR VOLTA RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI   1:21.046 12/09/2004  

PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube