Em primeira semana conturbada na F1, presidente da Liberty se desentende com Ecclestone e compra briga com Ferrari

O presidente da Liberty Media - nova dona da F1 -, John Malone, começou sua estada à frente do Mundial arrastando tijolo contra tijolo. Logo nos primeiros dias, não conseguiu se entender com Bernie Ecclestone e já está em pé de guerra com Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, pela ideia de cortar as premiações por importância histórica. A informação é da revista alemã 'Auto Motor und Sport'

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Os primeiros dias da Liberty Media como nova dona da F1 estão sendo já um tanto conturbados. Depois de receber o pedido para permanecer à frente do Mundial por mais três anos, Bernie Ecclestone brigou com o presidente da Liberty, John Malone, logo de cara. Aliás, não só ele: o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, também se desentendeu com Malone.

 
A informação é da revista alemã 'Auto Motor und Sport'. De acordo com a publicação, as diretrizes para o futuro da F1 que Malone tem em mente vão frontalmente de encontro às de Ecclestone – e vice-versa. Depois da clara demonstração de pensamentos diferentes, Ecclestone agora considera deixar o barco ao final do ano, logo após o GP de Abu Dhabi.
 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});
(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
E se nem a ajuda pedida pelo presidente da Liberty a Bernie para que se faça a transição do comando para o novo presidente da F1, Chase Carey, fez com que Malone se controlasse, imagina na relação inicial com as montadoras. Malone não está inclinado a manter a bonificação para times históricos. Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, maior beneficiada pela premiação, não gostou.

John Malone (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images)
De acordo com a revista, Marchionne ameaçou processar Malone, que respondeu com um desafio. "Me processa, tenho tempo e dinheiro". Apenas em 2014, a Ferrari faturou R$ 296 milhões pela importância histórica.
 
Nem apenas de dor de cabeça vive a primeira semana da Liberty ao timão. O presidente da Mercedes, Dieter Zetsche, considera investir em se tornar acionista minoritário da categoria.
 
PADDOCK GP #45 COMENTA FIM DE SEMANA COM F1, INDY, MOTOGP E WEC

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube