Everaldo Marques: como é a narração da nova voz da Fórmula 1 na Globo

Dentre as mais de 60 modalidades esportivas narradas pelo jornalista está a Fórmula 1. Ouça os melhores momentos do GP do Brasil de 2012, quando Everaldo Marques foi a voz da categoria nos microfones da antiga rádio Estadão/ESPN

A Fórmula 1 tem uma nova voz nas transmissões do Grupo Globo. Everaldo Marques, que faz parte da empresa desde fevereiro deste ano após trilhar trajetória de muito sucesso nos canais ESPN, vai narrar os treinos livres e a sessão classificatória do GP da Espanha na sexta-feira e no sábado pelo SporTV. A informação foi dada em primeira mão pelo GRANDE PRÊMIO.

Everaldo, consagrado pelas várias transmissões da NFL, NBA e até abertura dos Jogos Olímpicos, tem como maior característica a versatilidade. O jornalista já narrou mais de 60 modalidades esportivas ao longo da sua carreira.

EVERALDO MARQUES
Everaldo Marques é a mais nova voz da Fórmula 1 no Grupo Globo (Foto: Reprodução)

Mas apesar de estrear no automobilismo da Globo, Marques não é um estranho às corridas. O narrador transmitiu provas pelas rádios Jovem Pan e Estadão/ESPN. Seu último contato com a categoria foi no GP do Brasil de 2012, comandando a transmissão in loco de grande equipe em Interlagos, que contou com as presenças de Flavio Gomes como comentarista e Victor Martins como repórter, dentre outros.

A transmissão foi histórica em razão de alguns fatos que cercaram aquela corrida: foi a última prova de Michael Schumacher na F1 e a despedida de Lewis Hamilton da McLaren. Sebastian Vettel e Fernando Alonso decidiram o título, que ficou com o alemão. Já outro germânico, Nico Hülkenberg, foi uma das estrelas daquela prova e liderou 30 voltas em Interlagos.

Ouça os melhores momentos do GP do Brasil de F1 na voz de Everaldo Marques

As raízes de Everaldo no jornalismo estão no GRANDE PRÊMIO, onde foi repórter no começo dos anos 2000, antes de direcionar a carreira para a narração. Trabalhou também na rádio Jovem Pan e na TV Cultura e seguiu para os canais ESPN, onde brilhou e por lá ficou ao longo de quase 15 anos antes de partir para uma nova jornada a partir de 2020 no Grupo Globo.

Liberdade total

Na sexta edição do FALA Y FALA, talk-show do GRANDE PRÊMIO, em abril, Everaldo contou que chegou a perguntar a um dos chefes, pouco antes de entrar no ar para sua primeira transmissão no SporTV, se haveria algum tipo de recomendação sobre mudança no estilo da sua narração.

“Uma das coisas que as pessoas mais falaram foi: ‘Pô, o que você está fazendo’, ‘as pessoas vão te podar’, ‘você vai ficar pasteurizado’, ‘você nunca vai ser você’… Na véspera da estreia, num jogo de NBA, mandei mensagem para um dos meus chefes. ‘Alguma restrição? Alguma recomendação?’. A resposta foi: ‘Seja você’. Só isso”, disse.

Durante a conversa, Chico Barney lembrou que a postura da Globo em relação aos contratados de outras emissoras mudou muito e era, de fato, bastante distinta dos tempos atuais.

“Acho que essa preocupação do pessoal com a Globo vem de algum lugar do passado. Já faz alguns anos que eles questão justamente de trazer esses pontos de vista diferentes e de investir nisso. O teu sucesso, o sucesso de vários caras no esporte que vieram de outros canais tem muito a ver com isso. Não tem mais essa poda, que acho que teve no passado, num passado mais distante, mas acho que hoje a Globo é outra cabeça, total”, analisou o crítico de TV.

Everaldo ressaltou que, na nova casa, tem o mesmo espaço para desempenhar o trabalho que o consagrou na emissora do Sumaré.

“Eles contrataram o Everaldo Marques da ESPN, queriam o Everaldo Marques da ESPN na Globo. Liberdade total para fazer o que quiser, como sempre tive na ESPN também. Fui muito bem recebido pelos colegas na Globo, no SporTV, saí muito feliz da ESPN”, destacou.

“Sou o mesmo cara, o mesmo cara da ESPN agora no SporTV, na Globo. Disseram, literalmente, para que eu seja eu mesmo, e é isso o que está acontecendo”, completou o ‘ridículo’ narrador.

Gratidão e novos ares

Everaldo sempre ressalta a gratidão que tem pela ESPN, mas entende que era o momento de mudar de ares pela família e também pelo seu próprio bem-estar.

“A mudança me faz trabalhar num ritmo muito mais tranquilo perto do que eu vinha tendo na ESPN e me dá uma coisa que estava procurando, que era mais qualidade de vida: ter mais tempo para ficar em casa, mais tempo para ficar com a família. Porque tempo é um ativo que não tem preço. Não tem grana que pague a possibilidade de ficar mais tempo em casa, curtir um filme com minha esposa, jogar um jogo de tabuleiro com meu filho, tomar uma surra dele no Mario Kart ou no Pro Evolution Soccer”, comentou.

“O principal ativo da mudança, para mim, foi ter mais tempo para cuidar de mim. O que me deu esse estalo foi que, em 2018, participei de um desafio em que fiz um duatlo, competição de correr, pedalar e correr. Uma competição de três fases, mas não é como o triatlo. Me preparei durante quatro meses com ajuda de uma clínica de medicina esportiva, perdi 13 kg no processo, 20% de gordura no meu corpo. Minha saúde melhorou, o humor melhorou, a vida melhorou de maneira geral. Mas quando retomei o ritmo de trabalho no maior período do ano, de setembro até fevereiro, parei de ter condição de treinar, engordei tudo de novo, minha saúde voltou a dar indícios ruins, sinais de hipertensão. E aí falei: meu, será que não tá na hora de ver se não tem outras coisas acontecendo? Pensando nisso, quando veio o convite, falei: ‘Acho que é o sinal’”, recordou Evê.

“Fiz a mudança e tô bem feliz pela qualidade de vida. Agora estou trabalhando pouco porque estou em casa, estamos todos em casa. Mas, nas primeiras três semanas, já consegui sentir a diferença no ritmo de trabalho, é bem grande”, complementou à época.

Ao ser questionado sobre a chance de narrar a F1, uma velha paixão desde quando trabalhava na Rádio Jovem Pan, Everaldo disse que preferia esperar. “Eu fui contratado por outras coisas. Obviamente, estou na emissora que tem os direitos, mas se isso significa que vou narrar, ainda é uma distância muito grande”, concluiu.

Agora, quatro meses depois daquela entrevista, a chance finalmente chegou. Everaldo Marques é a mais nova voz da Fórmula 1 na televisão brasileira.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube