Ex-companheiro, Massa cita pressão extra na Ferrari e vê problema de Räikkönen na cabeça: “Ele também pode sofrer”

Ex-companheiro de equipe, Felipe Massa avaliou que Kimi Räikkönen não é imune à pressão extra de guiar pela Ferrari. Brasileiro ponderou que finlandês apenas precisa relaxar e dar seu melhor

Felipe Massa conhece bem a pressão resultante de vestir o vermelho da Ferrari na F1. Piloto do time de Maranello por oito temporadas — entre 2006 e 2013 —, o brasileiro acredita que é exatamente esse clima na escuderia italiana que está afetando Kimi Räikkönen.
 
O campeão de 2007 não teve boas atuações nas últimas etapas da F1 e hoje aparece na quarta colocação do Mundial de Pilotos, 48 pontos atrás de Sebastian Vettel, seu companheiro de equipe. Insatisfeito com a performance do finlandês, Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari, já deixou claro que o piloto terá de merecer sua renovação de contrato.
Felipe Massa voltou a afirmar que ir para a Williams foi a coisa certa para ele (Foto: Williams Racing/Facebook)
Nesta quinta-feira (2), falando aos jornalistas em Silverstone, Massa foi questionado sobre a situação do finlandês, já que passo por um momento semelhante na Ferrari. 
 
“Não é legal estar nessa posição”, admitiu Felipe. “Acho que isso é importante mencionar”, observou.
 
“Um dos problemas que o Kimi tem está aqui”, avaliou Felipe, indicando a cabeça. “Não é realmente fácil estar nessa posição. Definitivamente, ele está sofrendo mais com a pressão do que com outras coisas”, opinou.
 
 Na visão de Massa, Kimi não faz jus ao apelido de ‘Homem de Gelo’, já que ele também pode sentir o impacto da pressão.
 
“Como todo mundo diz, ‘Homem de Gelo’, mas ele não é realmente assim. Ele também pode sofrer com a pressão e ele também mostra isso em alguns resultados”, apontou. “Então ele apenas precisa relaxar e tentar fazer seu melhor. Ele, definitivamente, é um grande talento e pode fazer muito melhor do que está fazendo. Todo mundo sabe disse”, garantiu.
 
“Isso está apenas relacionado a ele. É possível que o time esteja procurando outro piloto”, reconheceu. “Temos alguns nomes na lista que o time talvez esteja procurando, não sei. Não acho que vou para lá, então não é problema meu”, completou.
 
Uma das equipes mais populares da F1, a Ferrari está sempre no foco da mídia, o que, na opinião do brasileiro, é outro fator que dificulta a vida dos pilotos.
 
“O time com certeza de apoia, mas não é só o time. A Ferrari é uma grande companhia, então você está na mídia todos os dias, para o bem ou para o mal”, recordou. “Às vezes isso também não ajuda o piloto. E às vezes não ajuda nem mesmo ao time para controlar o piloto da melhor maneira”, ponderou. 
 
“Mas nós sabemos que a Ferrari é a Ferrari, e é um dos maiores e mais famosos times da F1, então, certamente, você tem muito mais pressão do que talvez tenha em outro time”, opinou. “Eu sentia muita pressão nos momentos difíceis e você precisa de alguma mudança para poder relaxar. Foi isso que eu fiz e fiquei feliz por ir para o lugar certo. As coisas, com certeza, mudaram para melhor para mim”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube