Ex-diretor de McLaren e Mercedes diz que derrota para Rosberg tornou Hamilton “piloto difícil de vencer”

Paddy Lowe é atualmente o diretor-técnico da Williams, mas trabalhou muito perto de Lewis Hamilton na McLaren e, mais recentemente, na Mercedes. E ao falar da performance do britânico, o engenheiro afirmou que as duas fortes temporadas de Hamilton, em 2017 e 2018, se devem à derrota sofrida para Nico Rosberg

Paddy Lowe é alguém que conhece muito bem Lewis Hamilton. O engenheiro inglês trabalhou com o #44 na McLaren, desde a estreia do piloto em 2007, e também foi diretor-técnico da Mercedes mais recentemente, entre os anos de 2014 e 2016. Hoje na Williams, Lowe também falou sobre a conquista do pentacampeonato pelo compatriota e disse que Lewis se tornou um piloto muito difícil de se vencer. E apontou o motivo: a derrota para Nico Rosberg.
 
A Mercedes comanda a F1 desde 2014, quando os motores V6 híbridos entraram ação. E até 2016, a disputa pelo título se resumia a Rosberg e Hamilton, que dividiam as garagens da esquadra prateada. Em três temporadas, o inglês levou a melhor duas, enquanto o filho de Keke conquistou o Mundial em seu último ano de F1. A perda da taça para companheiro de equipe foi dolorida, mas também serviu para gera motivação extra a Lewis, de acordo com Lowe.
 
“O ano de 2016 foi um ano complicado e que ele não venceu, mas provavelmente acredita que poderia ter levado aquele campeonato também. Então, a derrota serviu como uma boa motivação para ele entender como se fortalecer. E é isso que vimos nos últimos dois anos”, afirmou o Paddy aos jornalistas, incluindo o GRANDE PRÊMIO.
Paddy Lowe (Foto: Reprodução)

“Acho que ele guiou de forma maravilhosa nessas duas temporadas. Dois de seus campeonatos mais fortes”, completou o britânico. 

 
Depois da aposentadoria de Rosberg, Sebastian Vettel e a Ferrari assumiram o posto de grandes rivais de Hamilton. Só que o inglês soube se manter competitivo e virou o jogo para cima dos vermelhos. Nas duas últimas temporadas, Lewis venceu o campeonato com antecedência, além de acumular números expressivos na carreira.
 
 Por isso, Lowe acha que Vettel também não é páreo para esse forte Hamilton. “Ele se tornou um piloto muito difícil de vencer. Vimos que Sebastian lutou muito para vencê-lo. Houve perdas em todas as áreas, mas, mesmo assim, se combinarmos todos os fatores, acho que Lewis bate Sebastian”, emendou.
 
“É claro que uma equipe também foi melhor que a outra, mas, acima de tudo, está Lewis, que é apenas um piloto fenomenal”, concluiu o diretor da Williams. 

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube