Ex-esposa de Briatore diz que Schumacher “não fala e só se comunica com olhos”

Michael Schumacher não consegue falar desde o acidente de esqui em 2013, o que força comunicação apenas através dos olhos. A informação é da ex de Flavio Briatore, amigo do alemão

A misteriosa vida de Michael Schumacher, recluso desde o grave acidente de esqui em dezembro de 2013, ganhou novos detalhes. Elisabetta Gregoraci, ex-esposa de Flavio Briatore, amigo íntimo, afirmou que Schumacher hoje só consegue se comunicar através dos olhos.

A informação de Gregoraci reverbera outras que já surgiram em anos recentes: Michael não consegue mais falar.

“Ele não fala, ele só se comunica com os olhos”, disse Gregoraci em conversa na versão italiana do ‘Big Brother’, o ‘Gran Fratello VIP’. “Só três pessoas têm autorização para ver ele. Eles se mudaram da Suíça para a Espanha e a esposa criou o um hospital dentro da casa”, seguiu.

Pouco se sabe sobre a vida de Michael Schumacher (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A informação da mudança para a Espanha já circula na imprensa europeia desde 2018. Corinna Schumacher decidiu deixar junto do marido a cidade de Gland, na Suíça, para viver em Andratx, pequena cidade na ilha de Mallorca. O objetivo é simples: busca por maior privacidade.

Salvo a incapacidade de falar e a necessidade de usar os olhos, pouco se sabe sobre as condições de Schumacher. Apenas um círculo muito fechado de pessoas, incluindo o presidente da FIA Jean Todt, consegue fazer visitas. Nem mesmo Willi Weber, empresário de longa data, tem autorização de Corinna para passar tempo com Schumi.

As informações mais recentes sobre o quadro de saúde de Schumacher são de 2014: em junho daquele ano, Michael deixou o estado de coma, voltando para a casa em Gland no mês de setembro. Em 2017 foi cogitada uma mudança para os Estados Unidos para iniciar um novo tratamento médico, que não se confirmou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube