F1 analisa mudança de regra após relargadas “fascinantes” no Brasil

Diretor esportivo da Fórmula 1, Ross Brawn adorou as relargadas nas voltas finais do GP do Brasil. Ele admitiu que a categoria passará a analisar um método de que o momento se repita no futuro após entradas do safety-car

As incríveis relargadas nas voltas finais do GP do Brasil podem render mudanças de regra no futuro. Ross Brawn, diretor-esportivo da Fórmula 1, comentou que os chefes da categoria pretendem recriar o momento,
 
Uma mudança de regulamento adotada para 2019 determinou que os pilotos só podem ultrapassar após cruzarem a linha de chegada em vez de acelerar no início da última curva. Isso fez com que o pelotão ficasse mais apertado, proporcionando boas ultrapassagens, como no caso de Max Verstappen, que superou Lewis Hamilton no lado de fora do S do Senna para reassumir a liderança.
 
"Foi uma relargada fascinante, que será analisada cuidadosamente, já que a proximidade do pelotão nos segundos antes da bandeira verde resultou em um espetáculo, com pilotos batalhando por posição e onde a menor vantagem se provou decisiva. Examinando a possibilidade de recriar o procedimento nestas condições futuras, é um interessante conceito que sem dúvidas será explorado no futuro", declarou Brawn em sua coluna no site da F1.
Safety-car lidera o pelotão (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O diretor também elogiou o trabalho de Max Verstappen, vencedor da corrida, que fez os movimentos corretos na segunda relargada para impedir a ultrapassagem de Alexander Albon, que vinha logo atrás e poderia roubar a vitória.
 
"Ele foi particularmente forte na segunda relargada, quando segurou o pelotão com o objetivo de que ninguém teria o vácuo para ultrapassá-lo e roubar a vitória", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube