Fabricantes de motor se queixam e manifestam preocupação com vantagem desleal da Honda em 2015

Ferrari, Mercedes e Renault já mostraram preocupação com uma possível vantagem da Honda no desenvolvimento dos motores V6 na F1. Enquanto as rivais vão colocar suas unidades na pista a partir do próximo ano, a marca japonesa só ingressa na competição em 2015

Stefano Domenicali fala em vantagem da Honda (Foto: Getty Images)

Fabricantes de motores da F1 já manifestam preocupação com a Honda. As fornecedoras entendem que a marca japonesa pode ter uma vantagem desleal com relação ao desenvolvimento dos novos motores V6, especialmente porque vai retornar o campeonato um ano após a introdução das novas regras.

A gigante nipônica vai estrear seu motor V6 turbo apenas em 2015, quando retoma a parceria com a McLaren na F1, enquanto Ferrari, Mercedes e Renault vão colocar suas unidades na pista em pouco mais de um mês.

Enquanto a Honda acredita que a entrada tardia vai representar uma desvantagem, suas futuras rivais, que devem congelar o desenvolvimento depois de 28 de fevereiro ― a menos que seja para melhorar a confiabilidade ―, acreditam que a fabricante vai ter mais tempo de evolução porque não terá a obrigação de limitar o trabalho no novo motor no próximo ano.

"Nós conversamos longamente sobre o assunto com outras fabricantes, mas não encontramos nenhuma solução", disse Stefano Domenicali, chefe da Ferrari. "Nós não podemos impor à Honda o congelamento do motor, uma vez que ainda não está registrado na competição e, acima de tudo, uma atitude assim afastaria novos fabricantes", acrescentou o dirigente intaliano.

"Percebemos que a empresa japonesa, portanto, será capaz de desfrutar de uma grande vantagem, podendo adaptar o seu motor em função dos problemas que surgirem ao longo da próxima temporada, mas não temos como impedir", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube