Ferrari crê em “sorte” por acidente de Vettel e Leclerc acontecer em 2019

Na visão de Mattia Binotto, o acidente entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc no Brasil foi um momento de “sorte” por acontecer em 2019, ano já completamente perdido pela Ferrari. Chefe ainda crê que é um luxo ter os dois pilotos

O acidente entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc foi a cereja do bolo de tensão interna que a Ferrari vive em 2019. Após algumas polêmicas por conta de ordens de equipe na Rússia e no Japão, os pilotos colidiram e abandonaram o GP do Brasil, deixando o time zerado em uma corrida pela primeira vez desde o GP de Singapura de 2017.
 
No início de 2019, Mattia Binotto afirmou que era um luxo ter pilotos do calibre de Vettel e Leclerc, que substituiu Kimi Räikkonen. O chefe de equipe mantém a posição, especialmente pela segunda metade da temporada, onde a equipe conquistou as únicas três vitórias no campeonato.
 
"Eu ainda acho que é um luxo, porque são bons pilotos. Muito bons. Eles certamente representam um alvo ou objetivo para o outro. Vimos eles melhorando ao longo da temporada. Sebastian foi muito rápido na segunda metade do ano", elogiando o tetracampeão, que tinha acabado de tomar ultrapassagem do companheiro de equipe.
A dupla da Ferrari se acertou no GP do Brasil (Foto: Ferrari)
A Ferrari já assegurou o segundo lugar no Mundial de Construtores, apesar de mais uma derrota para a Mercedes. Na visão de Binotto, o embate direto entre Vettel e Leclerc no Brasil representa “sorte”, já que o time não pode passar pela mesma situação em 2020.
 
"No geral, ainda acho que é um luxo. Até digo que foi sorte acontecer nesta temporada, porque teremos oportunidades para deixar a situação clara pensando no próximo ano, o que não precisamos que aconteça”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube