Ferrari e Red Bull admitem que pensaram em protestar contra mudança de fornecedor de freios da Mercedes na Alemanha

Marco Mattiacci e Christian Horner admitiram que avaliaram a possibilidade de protestar contra a mudança de fornecedores de freios feita pela Mercedes durante o fim de semana do GP da Alemanha. Após falhas, Lewis Hamilton trocou Brembo pela Carbone Industrie

A cobertura completa do GP da Alemanha no GRANDE PRÊMIO
As imagens do domingo da F1 em Hockenheim

Ferrari e Red Bull admitiram que consideraram protestar contra a mudança de fornecedor de discos de freios feita pela Mercedes em Hockenheim. Após um acidente no treino classificatório, Lewis Hamilton abandonou os Brembo e passou a utilizar o equipamento fabricado pela Carbone Industrie. Nico Rosberg, por outro lado, optou por fazer a modificação apenas nos freios traseiros.
 
A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) não se opôs a mudança, uma vez que os discos das duas fabricantes eram similares em massa, inércia e função, mas as equipes rivais não ficaram tão satisfeitas.
Marco Mattiacci admitiu que Ferrari considerou protestar contra mudança feita pela Mercedes (Foto: Ferrari)
Chefe da Ferrari, Marco Mattiacci reconheceu que a equipe italiana considerou a possibilidade de recorrer, mas decidiu não protestar.
 
“Nós discutimos isso internamente e, no momento, decidimos não seguir adiante com isso”, explicou Mattiacci. “Pois não acho que queremos nos meter nisso”, justificou.
 
Christian Horner, chefe da Red Bull, por sua vez, afirmou que ficou surpreso com o fato de a Mercedes não ter sido obrigada a largar do pit-lane. 
 
“É uma mudança na especificação do carro”, avaliou Horner. “Se você muda um por outro é uma coisa, mas se você muda por uma coisa que é feita por um fabricante diferente, com características diferentes, descrito pelo próprio piloto como tendo alguma coisa diferente, então é um precedente interessante”, continuou.
 
Ainda, o chefe da Red Bull sugeriu que a FIA faça um esclarecimento sobre o regulamento, já que a ação da Mercedes na Alemanha poderia abrir a porta para que os times mudem componentes antes da corrida.
 
“É por isso que precisamos de um esclarecimento, pois, obviamente, se você pode fazer isso, então o que mais você pode mudar?”, questionou. “Será interessante ver qual a explicação para aquela permissão”, concluiu.

GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' o GP da Hungria, 11ª etapa do Mundial de F1, com a repórter Evelyn Guimarães. Para acompanhar todo o noticiário, clique aqui.

Clique e saiba dos detalhes do pacote GRANDE PRÊMIO pelo e-mail

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube