Ferrari pede “tempo para entender” erros que “custaram 20s a Leclerc” na Hungria

Frédéric Vasseur reconheceu que a Ferrari vem cometendo muitos erros seguidamente, porém garantiu que está trabalhando para solucioná-los o quanto antes na temporada 2023 da F1

A Ferrari deixou mais uma etapa da temporada 2023 da Fórmula 1 como mera coadjuvante. De protagonismo no GP da Hungria, aliás, só mesmo os erros que já são rotina em Maranello, e Frédéric Vasseur não os negou, dizendo que a equipe vai “precisar de tempo” até compreender o que aconteceu no último final de semana.

Charles Leclerc foi a maior vítima, na visão do dirigente francês. Após largar em sexto e ter um início de prova sólido em Hungaroring, o monegasco viu qualquer chance de um bom resultado na corrida acabar no primeiro pit-stop, com uma parada de mais de 9s. Para completar, Leclerc ainda excedeu o limite de velocidade, tendo 5s acrescidos ao tempo final como punição. Ele cruzou a linha de chegada em sétimo.

Relacionadas


▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Frédéric Vasseur não foge à responsabilidade: a Ferrari comete, sim, muitos erros (Foto: Ferrari)

“Primeiro de tudo, precisamos de tempo para entender o que fizemos de certo e errado, porque o formato [da classificação] foi diferente”, começou Vasseur, referindo-se à mudança testada pela FIA na Hungria, que obrigou os pilotos a usarem apenas pneus duros no Q1, médios no Q2 e macios no Q3.

“E não é tão fácil analisar o fim de semana perfeito. É necessário pegar todos os resultados para fazer uma retroengenharia disso. Mas é muito mais pelo fato de termos cometido tantos erros do início ao fim. Não foi somente o pit-stop, ou a entrada do pit-lane, ou a classificação ontem (sábado), ou o gerenciamento de pneus e por aí vai. No final, o potencial era provavelmente melhor do que o que mostramos. E hoje (domingo), ao menos com Charles, perdemos 20s na corrida”, lamentou o chefão dos italianos.

Ciente de que a posição atual é fruto do próprio desempenho da equipe num todo — a Ferrari está em quarto no Mundial de Construtores, 17 pontos atrás da Aston Martin, terceira colocada, e a 285 da líder Red Bull —, Vasseur garantiu que vai pontuar cada fato em busca de uma resolução definitiva até o final do ano.

“Passei os últimos 35 anos da minha vida, ou algo do tipo, no pit-wall, e foi preciso fazer em cada segunda-feira da minha carreira uma lista, e há uma longa lista de erros, às vezes você consegue ver, às vezes não. Mas o trabalho de um chefe de equipe é fazer essa lista com os demais membros e resolvê-la”, frisou.

“E estou muito aberto para dizer que estamos cometendo muitos erros, mas acho que é verdade, pois se você perguntar isso a Toto [Wolff, chefe da Mercedes], será mais ou menos na mesma linha que a minha”, concluiu Vasseur.

Fórmula 1 volta já no próximo final de semana, entre os dias 28 e 30 de julho, para a disputa do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e em TEMPO REAL. Sábado e domingo, ainda tem a transmissão em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporte, no canal 1 do GP no YouTube.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.