Ferrari procura falha e recuperação do motor de Leclerc é dúvida

Mattia Binotto afirmou que a Ferrari ainda precisa identificar a causa do vazamento de óleo para saber se a especificação 3 do motor de Charles Leclerc poderá ser utilizada nos GPs do Brasil e de Abu Dhabi. O monegasco teve de usar uma unidade de potencia anterior nos Estados Unidos

A Ferrari ainda não sabe se poderá utilizar a especificação 3 do motor de Charles Leclerc no restante da temporada 2019 da Fórmula 1. O monegasco teve de correr com uma versão antiga da unidade de potência no GP dos Estados Unidos por conta de um vazamento de óleo. 
 
Chefe da Ferrari, Mattia Binotto explicou que o motor voltou a Maranello para ser analisado e o time ainda não sabe que Leclerc poderá contar com a especificação 3 nos GPs de Brasil e Abu Dhabi. 
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Vai ser despachado de volta para Maranello. Nós tivemos um vazamento de óleo prolongado, ainda não está claro de onde veio”, disse Binotto ao site Motorsportweek.com. “Nós precisamos analisar e entender de onde está vindo e, eventualmente, decidir se ainda pode ser usado ou não”, seguiu.
 
Por causa do problema, Leclerc precisou usar um motor mais velho, na especificação 2. E Binotto reconhece que o propulsor deixou a desejar em comparação com a versão mais recente.
 
“Não estava bem abaixo [em termos de potência], estava um pouco abaixo”, apontou. “É o que esperamos entre uma atualização de motores. Era a segunda unidade de potência e não a terceira que introduzimos em Monza”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube