FIA dá carta branca a Todt e Ecclestone para aplicação de mudanças na F1 sem precisar de ‘bênção das equipes’

Bernie Ecclestone e Jean Todt vão poder realizar importantes mudanças na F1 nos próximos anos sem se preocuparem com a aprovação dos times mais poderosos do grid. A decisão foi tomada no Conselho Mundial de Automobilismo

A F1 pode ter grandes novidades nos próximos dias. Nesta quarta-feira (2), o Conselho Mundial de Automobilismo e a FIA deram permissão para que Jean Todt e Bernie Ecclestone façam as mudanças que desejam na categoria para os próximos anos, furando o bloqueio dos maiores times do grid.
 
A decisão foi uma grande vitória para Todt e Ecclestone, gerando uma espécie de 'golpe' para cima dos grandes times do grid. Dias antes, o motor alternativo que queriam implementar acabou sendo vetado pelo Grupo de Estratégia.

"O Conselho Mundial aprovou por quase unanimidade (apenas um voto contra) a permissão para que Jean Todt e Bernie Ecclestone façam recomendações e tomem decisões acerca de importantes assuntos da F1 como motores e redução de custos. Todt e Ecclestone deixaram claras as intenções de tomarem atitudes até dia 31 de janeiro de 2016".

Jean Todt e Bernie Ecclestone vão poder mexer com a F1 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
No encontro, novas medidas para a categoria foram definidas. A proteção acolchoada em volta do capacete do piloto também aumentou por questões de segurança. Enquanto isso, foi decidido que os times terão 32 fichas de desenvolvimento de motores, número que cai para 25 em 2017.
 
Uma das maiores novidades envolve os pneus. A partir do próximo campeonato, a Pirelli disponibilizará três tipos diferentes de compostos, deixando as equipes livres para escolherem suas estratégias.
 
O questionado safety-car virtual segue firme e forte, agora também podendo ser acionado nos treinos livres, para que não aconteçam mais paralisações em bandeira vermelha.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

E Bruno Senna acha que a F1 perdeu o brilho por ser muito previsível. Concorda com…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 2 de dezembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “8352893793”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 250;


function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth

document.MAX_ct0 = '';

var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');

var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);

document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube