FIA muda planos e adia para GP da Itália banimento do ‘modo festa’

Decisão do órgão serve para equipes realizarem testes e se adaptarem ao processo de mudança. FIA teme que times estão trocando confiabilidade por performance

O banimento do ‘modo festa’, conjunto de ajustes que aumentam a potência dos motores durante o treino de classificação, foi adiado. A FIA inicialmente avisou as equipes para utilizarem os mesmos modos de potência no GP da Bélgica, que acontece no próximo dia 30, mas a decisão foi atrasada para o GP da Itália, segundo o site da revista alemã Auto Motor und Sport.

A nova restrição será aplicada por meio de diretriz técnica. O adiamento da introdução garante que as equipes tenham tempo necessário para concluir testes em preparação para a mudança. A FIA mostra preocupação pelo fato de que os tais modos estão sendo utilizados para trocar confiabilidade por performance.

A entidade suspeita que algumas mudanças de confiabilidade solicitadas pelas equipes vieram porque o ‘modo festa’ foi utilizado para os motores operarem além dos parâmetros normais. Uma das preocupações é que a crescente dos modos tornou quase impossível garantir que os motores cumpram o regulamento.

Lewis Hamilton conquistou a quinta pole-position em Barcelona no último fim de semana (Foto: AFP)

Outra preocupação diz respeito das mudanças de configuração dos motores que os times instruem os pilotos a realizarem pelo rádio. A FIA acredita que tais ajustes são vitais para equilibrar desempenho e confiabilidade. A entidade crê que, como as alterações durante a corrida são incentivadas pelas equipes, acabam violando o Artigo 27.1 do Regulamento Esportivo, que estabelece que os pilotos devem guiar sozinhos e sem ajuda.

Apesar da restrição, a FIA informou que os pilotos podem utilizar modos mais lentos de motor em determinados contextos, como períodos de safety-car, voltas de apresentação e durante a classificação, após fechar um tempo rápido.

O modo festa ficou famoso nas mãos da Mercedes, que domina a classificação da Fórmula 1 desde 2014. Foram 100 poles desde então e apenas 27 derrotas. Lewis Hamilton reclamou do banimento durante a coletiva de imprensa do GP da Espanha.

“Não é uma surpresa. Eles estão sempre tentando nos frear. Mas isso não muda muito para nós, não é um problema. No fim das contas, o pessoal da nossa equipe faz um ótimo trabalho com o motor. Obviamente é para nos atrasar, mas não acho que vai ter o resultado que eles desejam. Mas está tudo bem se eles fizerem”, declarou.

O GP da Itália, que marca a primeira corrida após o banimento, acontece em Monza no dia 6 de setembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube