FIA volta atrás e cancela largada do pit-lane para Hamilton. Mas posições perdidas no grid da Bélgica chegam a 60

Lewis Hamilton teria que, punido mais uma vez, largar do pit-lane por conta de uma violação do Parque Fechado. Só que a FIA voltou atrás na punição, resolveu que a violação na caixa de câmbio aconteceu sob supervisão, e mudou para cinco posições no grid

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O dito pelo não dito ganhou um novo significado na manhã deste domingo (28) em Spa-Francorchamps. A direção de prova do GP da Bélgica puniu Lewis Hamilton, entre tantas outras penalizações, impondo uma largada do pit-lane. Instantes depois, perceberam um engano e mudaram a punição para mais cinco lugares no grid de largada.

 
Acontece que os fiscais julgaram que a Mercedes quebrou um selo da caixa de câmbio já no Parque Fechado e sem supervisão de um representante da FIA, o que configura uma largada do pit-lane. Mas a Mercedes tinha, sim, alguém para supervisionar. Portanto, a mudança.
Lewis Hamilton em Spa-Francorchamps, na Bélgica (Foto: Beto Issa)
"Depois de ouvir dos delegados técnicos que o selo foi removido sob supervisão, a remoção do selo então, passou a não estar em discordância das regulações do Parque Fechado. Pelo artigo 23.6 e) a caixa de câmbio foi mudada e uma penalidade de de cinco posições é imposta", comunicou.
 
As cinco posições perdidas fazem com que a punição total de Lewis no final de semana chegue a 60 postos. Mesmo assim, Hamilton sai na 21ª colocação, visto que Fernando Alonso nem marcou volta rápida no treino classificatório.
 
Hamilton lidera o Mundial de F1 por 19 pontos em relação ao companheiro de equipe Nico Rosberg, que larga na pole position na Bélgica.
 
PADDOCK GP #43 DEBATE INDY E MOTOGP E FAZ PRÉVIA DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube