Force India descreve ritmo em Melbourne como “aceitável, mas não excepcional” e planeja atualizações

A Force India reconheceu que não teve em Melbourne o desempenho que esperava e que terá trabalho para se aproximar de McLaren e Williams. O chefe-adjunto da equipe, Bob Fernley, revelou que o time já prepara um pacote de atualizações para o GP da Malásia

A Force India admitiu que o desempenho no GP da Austrália ficou abaixo do esperado e afirmou que terá trabalho ainda para alcançar a Mercedes, além das outras duas equipes clientes dos alemães: Williams e McLaren.

Nico Hülkenberg passou grande parte da corrida na quarta posição, à frente de Fernando Alonso, da Ferrari, mas acabou a prova em sétimo, sendo depois promovido a sexto por conta da desclassificação de Daniel Ricciardo. Já Sergio Pérez foi apenas o décimo.

Bob Fernley, chefe-adjunto da equipe indiana, descreveu a performance apresentada em Melbourne como "aceitável, mas não excepcional" e disse que o time precisa reduzir a diferença para as rivais. "Foi um bom desempenho, mas provavelmente não tão bom quanto gostaríamos", falou.

Nico Hülkenberg foi apenas o sexto em Melbourne (Foto: Getty Images)

"Não tivemos o ritmo de corrida que pretendíamos, por isso ainda temos muito que fazer neste sentido. Temos de nos concentrar agora e tentar tirar essa diferença. O lado positivo é a confiabilidade do carro, portanto, precisamos apenas melhorar a performance para que seja possível nos aproximar de Williams e McLaren, principalmente", completou.

Fernley ainda revelou que a Force India vai trazer atualizações para o próximo GP, que acontece na Malásia, na próxima semana. "Temos algumas coisas novas, mas o que precisamos é de mais velocidade. Verdade seja dita, nós esperamos a fase europeia da temporada para iniciar uma guerra aerodinâmica, mas agora estamos ansiosos pela próxima prova", acrescentou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube