Fórmula 1 abre leilão em prol de vítimas de incêndios na Austrália

Capacete e sapatilhas de Daniel Ricciardo, macacão de vários pilotos, encontros e até a chance de treinar na Academia da Renault são alguns dos itens que vão ser colocados em leilão pela F1 a partir desta quarta-feira (22). O dinheiro arrecadado vai ser destinado a quatro instituições selecionadas pela organização do GP da Austrália para ajudar as vítimas dos trágicos incêndios que devastam o país desde o ano passado

Assim como personalidades do esporte como Lewis Hamilton, Daniel Ricciardo e Casey Stoner, a F1 se mobiliza para ajudar as vítimas dos trágicos incêndios que devastam a Austrália desde o ano passado. 
 
Em comunicado emitido à imprensa, a principal categoria do esporte a motor anunciou, na noite da última terça-feira (21), a promoção de um grande leilão que visa destinar recursos a quatro instituições selecionadas pela organização do GP da Austrália em prol das pessoas afetadas nas áreas mais atingidas e para ajudar a combater os incêndios no país: Cruz Vermelha Australiana, Country Fire Authority Victoria, Foundation and Rural and Region Renewal e WWF Australian Wildfire and Nature Recovery Fund.
 
São dois leilões. Um, que se inicia nesta quarta-feira, vai durar até 9 de fevereiro e vai leiloar ‘experiências’ aos fãs da F1. Enquanto o leilão de produtos, todos eles autografados, vai ser aberto em 16 do próximo mês, com os itens que vão ser leiloados listados no site www.f1authentics.com.
Incêndios devastam a Austrália desde 2019 (Foto: AFP)
O leilão de produtos compreende luvas e sapatilhas usadas por Daniel Ricciardo na temporada passada com a Renault, o capacete com o qual Kevin Magnussen vai pilotar no GP da Austrália deste ano e os macacões utilizados por Alexander Albon, Max Verstappen, Romain Grosjean e Daniel Ricciardo.
 
Entre as experiências listadas pela F1 no leilão estão um ‘meet and greet’ — encontro em que os fãs têm a chance de conhecer seus ídolos — no paddock do GP da Austrália com vários pilotos: Lewis Hamilton, Valtteri Bottas, Alexander Albon, Max Verstappen, Lando Norris, Carlos Sainz, Sergio Pérez, Lance Stroll, George Russell, Nicholas Latifi e os chefes de equipe Mattia Binotto, da Ferrari, Toto Wolff, da Mercedes e Claire Williams.
 
Também fazem parte do leilão outras experiências singulares como a chance de treinar na Academia da Renault, uma entrada no Paddock Club do GP da Austrália e, como cortesia da Pirelli, uma volta pelo circuito de Albert Park a bordo do safety-car e a chance de visitar a torre de controle durante a corrida, além de ter a chance de jantar com Ross Brawn, diretor-esportivo da F1.
 
A F1 diz que “a Austrália sempre foi e vai continuar sendo um lugar muito especial para a F1. O povo australiano é parte integrante da nossa comunidade unida, e enviamos nossas condolências a todos os afetados pelos terríveis incêndios”.
 
A categoria complementa que “para aqueles que não desejam participar do leilão, mas ainda assim desejam enviar uma doação, considere as organizações sem fins lucrativos listadas acima”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube