GP de São Paulo abre venda geral de ingressos sem divulgar lotação de Interlagos na F1

Após esgotamento dos dois primeiros lotes de ingresso, venda geral para GP de São Paulo começa na sexta-feira e ainda sem quantidade oficializada

Verstappen arrisca na estratégia e bate Hamilton: os melhores momentos do GP da França (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O GP de São Paulo anunciou, por meio de comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira (23), que o segundo lote de ingressos já está esgotado e que a venda geral para o público abre na próxima sexta. Mas o evento ainda não divulgou quantos ingressos estarão disponíveis para venda ou a quantidade de de público à qual está limitada para o fim de semana da corrida da Fórmula 1.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: A classificação da Fórmula 1 depois do GP da França

As informações sobre quantos ingressos e qual será a lotação de Interlagos nos dias de evento, marcado para os dias 5, 6 e 7 de novembro é uma das grandes expectativas para o retorno do evento brasileiro, dadas as condições ainda presentes da pandemia do novo coronavírus no país. O GP de São Paulo diz apenas que trabalha com um “número limitado de lugares no autódromo”.

A organização divulgou que os dois primeiros lotes de ingressos se esgotaram num espaço de três horas. O primeiro foi reservado a pessoas que estiveram em outras edições do evento em anos passados, enquanto o segundo lote ficou para aqueles que tinham se registrado na lista de espera para a corrida. A partir da próxima sexta-feira, qualquer um interessado pode adquirir as entradas.

A comercialização é responsabilidade da empresa Eventim (www.eventim.com.br/f1saopaulo).

Quantos pessoas irão ao GP de São Paulo? (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Paddock GP #108: As ‘asas da discórdia na briga pelo título da F1

Os setores de arquibancadas são os mesmos dos anos anteriores; na área VIP, a novidade fica por conta da abertura da VIP ‘Grand Prix Club – VIP Lounge’.

Os setores G e Q, de arquibancada, apresentam os preços mais baratos para os três dias, na casa dos R$ 650. O preço é R$ 40 mais caro em comparação ao GP do Brasil de 2019.

O setor B, em frente à entrada dos boxes e com cobertura e alimentação inclusa, é a arquibancada mais cara, com o preço de R$ 3.280 para os três dias de atividade. O valor determinado cresceu R$ 180 reais em comparação com 2019.

A organização da corrida também confirmou que caso o GP de São Paulo não seja realizado em 2021 por força maior, os ingressos seguirão válidos para a prova de 2022.

Entre a área VIP, o Grand Prix Club – VIP Lounge é o mais caro, no valor de R$ 12.800. O preço do tradicional F1 Paddock Club, que permite acesso ao paddock da corrida, ainda está indisponível.

GP às 10: Norris larga bom mocismo e se mostra feroz na F1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar