Grande escândalo de evasão de divisas, ‘Panama Papers’ escancara negócios suspeitos de Montezemolo e Trulli

Apenas a primeira fase de divulgação dos 'Panama Papers', o vazamento de quase 11,5 milhões de documentos com relação à facilitadora panamenha de negócios offshore Mossack Fonseca, implicou dois nomes bem conhecidos do automobilismo entre os muito nomes conhecidos envolvidos

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A era dos vazamentos de informações confidenciais, goste ou não, está conosco. No último domingo (3), foram vazados mais de 11 milhões de documentos ligados ao escritório de advocacia panamenho Mossack Fonseca. Grandes nomes da política, cultura e esporte mundiais estão no olho do furacão desta ponte que ainda verá muita água rolar nos próximos dias e meses. Inclusive nomes bem conhecidos do público da F1.
 
Luca di Montezemolo e Jarno Trulli estão envolvidos. E por quê se trata de algo importante a nível de Edward Snowden, responsável pelos vazamentos de informações confidenciais sobre espionagem do governo norte-americano em 2013, dizer que é o maior vazamento da história? 
 
A Mossack Fonseca trabalha junto a alguns dos maiores bancos do mundo na administração de ativos offshore de clientes. Empresas offshore são aquelas situadas legalmente em um país diferente de seus associados, por isso comumente utilizadas para o estabelecimento de negócios nos chamados paraísos fiscais. Mas o que deixa o grande ponto de interrogação sobre o escritório panamenho é a fama da criação em paraísos fiscais de empresas que não praticam qualquer atividade senão a de fuga de seus associados das cargas de tributação de seus países de origem. Em outras palavras, a Mossack Fonseca tem atuado desde os anos 1970 para que os empresários soneguem impostos.
Luca di Montezemolo está no olho do furacão (Foto: Divulgação)
Os mais de 11 milhões de documentos mostram dados financeiros de mais de 200 mil companhias. A ligação de Montezemolo, presidente da Ferrari por mais de 20 anos até o final de 2014, são contratos assinados em 2007 como advogado do escritório de advocacia Lenville. O Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos – ICIJ – suspeita que se trata de uma sociedade por meio da qual Montezemolo opera uma conta na Suíça. Ao jornal italiano L'Espresso, ele nega. "Não conheço este escritório de advocacia", disse.
 
Piloto de 252 largadas pela F1 e uma vitória, Trulli, por sua vez, aparece como acionista de uma certa Baker Street S.A., uma sociedade registrada em outro famoso paraíso fiscal, as Ilhas Seichelles. Claro, criada com ajuda da Mossack Fonseca. Jarno, aliás, apesar de italiano de Pescara, vive há muitos anos em Lugano, na Suíça.
Jarno Trulli está com problemas (Foto: Daniel Kalisz/LAT Photographic/Caterham)
A história foi divulgada primeiramente pelo jornal alemão 'Sueddeutsche Zeitung' e distribuída pelo mundo pelas organizações de imprensa que possuem vínculo com o ICIJ. Os vazamentos colocaram em apuros os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, da Ucrânia, Petro Poroshenko, e da Argentina, Maurício Macri, bem como o diretor de cinema espanhol Pedro Almodóvar, o jogador de futebol argentino Lionel Messi e representou ainda mais uma acusação para que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, tenha de lidar – ele rapidamente negou envolvimento pelo seu Twitter.
 
São apenas alguns dos muitos nomes envolvidos. E é apenas o início dos nomes, tudo indica, já que os documentos vazados vão de 1977 até o final de 2015, quebrando as cercas de uma das maiores especialistas internacionais em evasão de divisas. 

 

VEJA A EDIÇÃO #22 DO PADDOCK GP, COM PRÉVIAS DA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube