Grosjean diz que fez mais do que poderia com pódio em Spa e lamenta momento da Lotus: “Quem sofre são os mecânicos”

Piloto francês termina a temporada satisfeito com os resultados e quer ajudar equipe a manter o sexto lugar entre os Construtores. Com um pódio em Spa, Romain afirma que time fez mais do que podia “pelas condições”

“Eles sofrem muito mais do que nós.” Apontando para os boxes da Lotus, onde os mecânicos corriam para montar os carros da equipe – na quarta-feira, até o fim da tarde, eles foram impedidos de entrar na garagem por conta de uma pendência financeira do time -, Romain Grosjean definiu a situação do time assim aos jornalistas em Interlagos, incuindo o GRANDE PRÊMIO.
 
Sem dinheiro, a Lotus acende uma vela por dia para que se defina logo a venda de toda a organização para a Renault. No Japão, funcionários da equipe também passaram por um perrengue na chegada a Suzuka, com o espaço destinado a eles para reuniões, refeições e descanso trancado a chave – Bernie Ecclestone chamou umas pizzas para a molecada. Só depois do pagamento de boletos atrasados eles puderam montar suas coisas.
 
O franco-suíço está de saída da Lotus para a Haas, mas jura que vai fazer o possível e o impossível para ajudar o time a se manter à frente da Toro Rosso no campeonato. 
 
“Se conseguirmos, vou ficar muito orgulhoso. Acho que todos aqui ficarão, porque todos sabem o que estamos passando", disse.
Romain Grosjean faz temporada bastante boa pela Lotus (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Fazendo um balanço de sua temporada, Grosjean disse que chega ao final de 2015 “satisfeito e feliz” com o que conseguiu numa equipe que vive clima de fim de feira há meses. 
 
“Foi muito melhor que no ano passado”, afirmou. De fato, em 2014 Romain fez míseros oito pontos e terminou o Mundial em 14º com um carro péssimo. Pastor Maldonado fez dois. A Lotus terminou o campeonato em oitavo, à frente apenas de Sauber, Marussia e Caterham. Nesta temporada, já são 71 pontos e a chance de encerrar o ano em sexto.
Romain Grosjean fez bom trabalho em Interlagos (Foto: Getty Images)
“Cometi alguns erros, como no Canadá e em Mônaco, e tivemos alguns problemas técnicos. Mas acho que conseguimos maximizar aquilo que podíamos fazer. Foi um ótimo trabalho, considerando as condições que tínhamos para trabalhar”, finalizou o piloto que, apesar de todas as dificuldades, conseguiu até um pódio neste ano, com o terceiro lugar na Bélgica.
 
Oitavo no Brasil, Grosjean vai sobrando novamente em relação a Maldonado em 2015. São 49 pontos do francês contra 27 venezuelano.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube