Haas espera corrida sprint “mais tranquila” na Itália após “sucesso” da estreia

Guenther Steiner espera que a corrida sprint na Itália seja mais tranquila do que na Inglaterra. O chefe da Haas está feliz com o formato

Nicholas Latifi bateu forte no fim do Q2 (Vídeo: Reprodução/TV)

Um dos circuitos mais tradicionais do calendário da Fórmula 1, Monza permeia o imaginário do esporte a motor. Com Guenther Steiner, chefe da Haas, a situação não é diferente. Às vésperas da categoria desembarcar na Itália, o dirigente comentou sobre a relação que tem com o autódromo e as expectativas acerca da realização da segunda corrida de classificação da história da F1.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Após o primeiro teste do formato em Silverstone, Steiner está ansioso para ver repetições em Monza e Interlagos. “A corrida de classificação em Silverstone foi um sucesso. Acho que tem muitas coisas para aprendermos a fazer de uma forma melhor, mas ninguém cometeu um grande erro. Então, tentaremos apenas aperfeiçoar o processo, torná-lo mais tranquilo e melhor para tirarmos o máximo disso”, afirmou Steiner em comunicado pré-corrida da Haas.

O italiano, natural de Bolzano, cidade localizada a 268km de Monza, ainda recordou do GP da Itália de 2002, quando trabalhava para a Jaguar e terminou a prova na terceira posição com Eddie Irvine. 

“Monza é a corrida mais próxima da minha cidade natal. Como italiano, é uma grande emoção. Monza é uma grande corrida do calendário, é histórica. Minha primeira corrida lá, terminamos em terceiro, no pódio, com o Eddie Irvine e a Jaguar. Gostaria de revisitar esses bons dias do passado”, relembrou Steiner.

F1; MONZA; GP DA ITÁLIA; DOMINGO; VISTA AÉREA;
O lendário circuito de Monza tem um lugar especial no coração de Guenther Steiner (Foto: Scuderia Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Por fim, Steiner citou a ligação intrínseca entre a Itália e o automobilismo, discorrendo a respeito do polo industrial presente na região da Emília-Romanha e das equipes de Fórmula 1 presentes no local. Mesmo sediada em Kannapolis, nos Estados Unidos, a Haas mantém laços na Itália.

“A indústria automobilística é e sempre será grande. É o vale do motor agora, na região da Emília-Romanha, tem muita expertise lá, e em Turim. Ainda temos duas equipes de Fórmula 1 na Itália. Duas e meia, na verdade, já que a Haas também está por lá. Depois do Reino Unido, a Itália é a maior presença na Fórmula 1. O automobilismo tem uma grande história na Itália, no fim das contas, a Ferrari é de lá”, finalizou o italiano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar