Button cita déficit de velocidade de 45 km/h em Sóchi, mas elogia atuação da McLaren: “Não fizemos nada de errado”

Nono colocado no GP da Rússia, Jenson Button revelou que sofreu com um déficit de 45 km/h em Sóchi. Apesar das fraquezas do motor Honda, britânico elogiou a atuação da McLaren no fim de semana

Jenson Button avaliou que a McLaren fez um trabalho “perfeito” no GP da Rússia. O britânico fechou a corrida Sóchi na nona colocação, apesar do problema com o acionamento do ERS, que criou um déficit de 45 km/h na velocidade de reta do MP4-30.
 
A Honda reconhece o sistema de recuperação de energia como maior fraqueza de seu motor, mas restrições relacionadas à homologação dos propulsores impede uma solução para o problema antes do fim da temporada.
Jenson Button avaliou que a McLaren foi perfeita em Sóchi (Foto: McLaren)
“O grande problema para nós é o acionamento, porque não estamos acionando por muito tempo na reta”, explicou Button. “Então nós estamos usando mais combustível e os carros nos ultrapassam em lugares onde você não esperaria”, seguiu.
 
“As pessoas estavam me passando em qualquer lugar — um pato sentado, como costumam dizer — nas primeiras voltas”, lembrou. “A pior parte é que tentavam me passar na curva 12, que é um lugar bem assustador, e eu podia ver a velocidade de aproximação do carro de trás, então é difícil”, seguiu.
 
 “Eu não tinha DRS e eles tinham, e eu não tinha o acionamento e eles tinham, então a velocidade de aproximação era enorme, cerca de 45 km/h, então é realmente complicado julgar”, comentou. “É difícil, mas nós pontuamos. Não fizemos nada de errado, fizemos tudo certo”, defendeu.
 
Por fim, Button reconheceu que a McLaren não deu nenhum passo em termos de performance, mas elogiou a atuação da equipe em Sóchi.
 
“Não é um enorme progresso em termos de ritmo, mas nós fizemos muitas coisas com o setup neste fim de semana”, falou Button. “Como time, nós fizemos um bom trabalho. Nós fizemos o melhor possível”, avaliou.
 
“Se nós tivéssemos um carro competitivo, estaríamos competindo na frente, porque tivemos uma corrida perfeita”, ressaltou. “Nós pontuamos, então não é tão ruim, mas não foi por conta da velocidade. Temos muito trabalho para fazer, especialmente em termos de acionamento. Na próxima corrida, devemos ser mais competitivos”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube