Haas anuncia saída de Schumacher e abre caminho para acordo com Hülkenberg

A direção da equipe já alertava para o excesso de acidentes de Schumacher durante as temporadas que fez pela equipe. O resultado foi a escolha por sua saída, abrindo caminho para Nico Hülkenberg

A série de cobranças públicas teve seu destino selado oficialmente nesta quinta-feira (17): a Haas resolveu anunciou nesta quinta-feira (10) que Mick Schumacher não será titular do time na temporada 2023 da Fórmula 1. O jovem alemão faz, assim, sua última prova ao lado de Kevin Magnussen neste fim de semana em Abu Dhabi.

Em curto comunicado, a Haas foi direto ao ponto ao dizer que não continuaria com os serviços de Schumacher, fazendo um apanhado do que o piloto fez de melhor em duas temporadas: um sexto lugar no GP da Áustria deste ano. Na sequência, o chefe Guenther Steiner agradeceu “por sua contribuição à equipe”.

“O pedigree de Mick nas categorias juniores era bem conhecido e ele continuou a crescer e se desenvolver como piloto em seu tempo com a Haas – culminando em seus primeiros sucessos de pontuação na Fórmula 1 no início desta temporada. Ao escolher seguir caminhos diferentes para o futuro, toda a equipe deseja boa sorte a Mick para os próximos passos em sua carreira”, completou o dirigente.

A escolha por abrir mão dos serviços de Schumacher não surpreende, principalmente depois das inúmeras críticas que o jovem passou a receber publicamente tanto de Steiner, chefe da equipe americana, quanto do próprio Gene Haas, que chegou a dizer Mick precisava “pontuar mais e bater menos” para manter a vaga.

Mick Schumacher caiu de rendimento após metade do ano (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Houve até uma mudança no tom após o GP do Japão quando Steiner sugeriu que Schumacher levava vantagem na briga pela última vaga aberta para 2023 justamente por já conhecer a Haas. “Sem dúvida. Se você trabalha com alguém por dois anos, isso é uma vantagem. O titular sempre tem a vantagem, é uma vantagem caseira”, disse o dirigente italiano na ocasião.

Ao mesmo tempo em que a Haas divulgava sua decisão, Schumacher usou as redes sociais para confirmar a saída do time. Não se pode dizer que tenha aceitado de bom grado.

“Não quero esconder o fato de que estou muito desapontado com a decisão de não renovar nosso contrato”, admitiu o alemão. “Mas quero agradecer tanto à Haas quanto à Ferrari por me darem esta oportunidade. Estes anos juntos me ajudaram a amadurecer tanto técnica quanto pessoalmente. E especialmente quando as coisas ficaram difíceis, eu percebi o quanto amo este esporte”, falou Mick.

Schumacher ainda falou que “às vezes estava errático, mas eu melhorei constantemente, aprendi muito e agora sei que mereço um lugar na Fórmula 1”. “O assunto está encerrado para mim. Os revezes apenas deixam você mais forte. Meu fogo queima pela Fórmula 1 e eu vou lutar muito para voltar ao grid”, completou.

Na temporada 2022, Mick marcou os seus primeiros pontos na temporada no GP da Inglaterra ao terminar em oitavo lugar. Depois, voltou à zona de pontuação na etapa seguinte, na Áustria, ao ser o sexto colocado. São apenas 12 pontos na Classificação de Pilotos, enquanto Magnussen tem mais que o dobro, 25. Sem a Haas, diz-se que Schumacher negocia um posto como reserva da Mercedes.

Agora, a situação fica mais clara e aberta para o retorno de Nico Hülkenberg ao grid da Fórmula 1. A confirmação deve vir ainda nesta quinta-feira.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.