Haas faz mistério sobre Grosjean e diz que chance de permanência “está em 50%”

Pode ser, mas pode não ser. Guenther Steiner, chefe da Haas, não deu maiores sinais sobre uma renovação ou então eventual saída de Romain Grosjean da equipe no fim da temporada. O dirigente italiano também descartou a contratação de um piloto norte-americano: “São muito jovens ou muito velhos para a F1”

Romain Grosjean pode ficar na Haas. Ou não. Guenther Steiner, chefe da equipe sediada em Kannapolis, fez mistério sobre a permanência ou não do piloto franco-suíço para a temporada 2020 da F1. Nos últimos dias, o nome de Nico Hülkenberg — que vai deixar a Renault ao fim do ano — tem sido comentado no paddock como um dos eventuais substitutos de Grosjean. Sob contrato, Kevin Magnussen é nome certo para o ano que vem.
 
Em entrevista concedida ao site espanhol ‘Soy Motor’, o dirigente italiano disse que ainda não definiu sua dupla para o ano que vem.
 
Steiner lembrou que a Haas teve poucos pilotos em sua curta trajetória na F1. Em 2016, primeiro ano da equipe no Mundial, Romain Grosjean formou dupla com o mexicano Esteban Gutiérrez. O mexicano foi dispensado para dar lugar a Kevin Magnussen, oriundo da Renault. Desde então, já são três temporadas com o dinamarquês ao lado de Grosjean.
Fica ou não fica? Guenther Steiner fez mistério sobre o futuro de Romain Grosjean na Haas (Foto: AFP)

“Estamos trabalhando em cima disso, mas ainda não sabemos quais pilotos vamos ter em 2020. É possível que só tenhamos três pilotos em nossos cinco anos de história, mas também é possível que tenhamos um quarto, diferente. Está 50%”, despistou Steiner.

 
O dirigente foi perguntado também sobre a possibilidade da Haas trazer um piloto norte-americano. Steiner, contudo, entende que tal hipótese é, no momento, irreal.
 
“Isso seria fantástico. Mas temos de encontrar alguém que seja bom. Não é que não há norte-americanos bons, mas ou são muito jovens ou muito velhos para a F1. É difícil porque colocar um norte-americano só por colocar não ajudaria nem ao piloto, nem à equipe e nem à F1”, disse.
 
Josef Newgarden é o franco favorito à conquista do bicampeonato da Indy nesta temporada. Líder do campeonato, o piloto da Penske tem 28 anos. Alexander Rossi, vice-líder e também concorrente à taça, tem 27. Rossi, que defende a Andretti, desenvolveu sua carreira na Europa e disputou cinco corridas pela extinta equipe Manor na F1 em 2015.

Paddockast #32
AS PISTAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar