Haas opta por continuidade e mantém Hülkenberg e Magnussen na Fórmula 1 2024

Confirmando a expectativa, a Haas anunciou na manhã desta quinta-feira (24) a renovação dos contratos de Nico Hülkenberg e Kevin Magnussen

Confirmando o que vinha dizendo há semanas, a Haas optou pela continuidade na Fórmula 1. A equipe norte-americana anunciou na manhã desta quinta-feira (24) a renovação dos contratos de Nico Hülkenberg e Kevin Magnussen para a temporada 2024 da F1.

Com dez etapas ainda pela frente na temporada 2023, a Haas ocupa a oitava colocação no Mundial de Construtores, com 11 pontos, 492 a menos que a líder Red Bull. No Mundial de Pilotos, vantagem para Hülkenberg, que é o 14º, com nove tentos, quase 82% dos pontos da equipe. Magnussen aparece em 18º.

Kevin Magnussen e Nico Hülkenberg seguem na Haas em 2024 (Foto: Haas)

Relacionadas


▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chefe da equipe, Guenther Steiner avaliou que a Haas conta com uma dupla “extremamente sólida” e destacou que não havia motivo para mudar.

“Acho que é seguro dizer que tivemos uma dupla de pilotos extremamente sólida nesta temporada na Fórmula 1 e, no fim, não há razão para buscar uma mudança para o futuro”, disse Steiner. “Kevin, obviamente, é bastante conhecido por nós e estou muito contente de que ele vai continuar para o que será a sétima temporada dele com as cores da Haas. Com 113 largadas só pela nossa equipe, sabemos onde estão as forças dele, e o conhecimento e a experiência dele a respeito da nossa organização também contribuíram muito para isso”, seguiu.

“Do outro lado da garagem, Nico simplesmente entrou sem barulho ou alarde e se mostrou um valioso membro da equipe”, destacou. “Ele está se aproximando de 200 largadas na Fórmula 1 e estamos muito felizes por nos beneficiarmos da experiência dele atrás do volante”, completou.

Ainda, Steiner reconheceu que a Haas não teve um ano fácil, mas avaliou que Magnussen e Hülkenberg foram vitais para ajudar a equipe a lidar com os problemas do VF-23.

“Tivemos de resolver nossos problemas esta temporada em relação ao VF-23, não escondemos isso, mas fomos extremamente sortudos por ter dois pilotos cujo feedback é inestimável para ajudar nossos objetivos de engenharia”, admitiu. “Kevin e Nico se saíram bem desde o início e, em especial, Nico se destacou na classificação — chegando ao Q3 seis vezes. Longe da Fórmula 1 em tempo integral desde 2019, isso só mostra o quão profissional ele é e o quanto cuidou de si fisicamente”, apontou.

O dirigente destacou, também, que os dois entregaram não só dentro da pista, mas com os patrocinadores e fãs. Por isso, agora cabe a Haas fazer o possível para entregar um carro competitivo no próximo ano.

“Também é digno de nota a quantidade de energia que os dois trazem para a equipe. Eles foram fantásticos não só no comprometimento com a equipe, mas, principalmente, nas ativações com nossos parceiros e nas oportunidades de encontro com os fãs”, elogiou. “Kevin e Nico estão claramente curtindo o esporte, os dois tem a cabeça madura e fundamentalmente entendem o que estamos pedindo deles. Em troca, cabe a nós olhar para 2024 e garantir que tenhamos um carro capaz de pontuar de forma consistente”, acrescentou.

Magnussen tem uma longa passagem pela Haas. O dinamarquês chegou à equipe em 2017 e por lá ficou até 2020. No ano seguinte, disputou categorias de endurance e uma corrida na Indy, antes de voltar à equipe em 2022. Neste período, conquistou uma pole-position — no GP de São Paulo do ano passado.

“Estou muito feliz por estender meu relacionamento com a Haas mais uma vez. Meu retorno em 2022 foi inesperado, mas repleto de inúmeros destaques, e embora essa temporada não esteja sendo totalmente como esperávamos, ainda conseguimos somar pontos e mostrar o potencial do pacote que temos”, disse Kevin. “Restam ainda muitas corridas em 2023, e temos muito trabalho a fazer para continuar entendendo o VF-23 — e esse aprendizado poderá ser aplicado no carro de 2024. Meus agradecimentos, como sempre, a Gene Haas e Guenther Steiner por me darem a chance de continuar no esporte que amo”, adicionou.

Aos 36 anos, Hülkenberg vai para a segunda temporada com equipe norte-america. O alemão, que tem passagens por Williams, Force India, Sauber e Renault tinha deixado o posto de titular em 2019, mas fez aparições esporádicas nos últimos anos, atuando como substituto.

“É bom resolver coisas do tipo o quanto antes na temporada para mantermos o foco nas corridas e melhorar a performance”, celebrou Nico. “Gosto de fazer parte da equipe e compartilho com Gene e Guenther dessa paixão. Estamos competindo em um pelotão muito acirrado, e estou ansioso para desenvolver o que realizamos até agora e levar isso adiante em 2024”, completou.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.