Haas rebate acusação que “não é baseada em fatos” e defende legalidade do VF-18: “Não estamos fazendo nada de errado”

Chefe da Haas, Guenther Steiner defendeu a legalidade do VF-18 e afirmou que as acusações dos rivais não são baseadas em fatos. Dirigente destacou que a equipe norte-americana vai superar o revés de Melbourne quando conseguir um bom resultado

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Chefe da Haas, Guenther Steiner voltou a defender a legalidade do VF-18. O dirigente rebateu o que considerou opinião que “não é baseada em fatos” e frisou que o carro foi desenvolvido de acordo com o regulamento da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).
 
Ao longo da semana, McLaren e Force India levantaram a suspeitas de que a parceria técnica da Haas com a Ferrari esteja indo além do permitido pelo regulamento. As equipes do pelotão intermediário foram surpreendidas pela velocidade do bólido norte-americano.
Guenther Steiner assegurou que a Haas não fez nada de errado no desenvolvimento do carro (Foto: Haas)
“Todos podem ter uma opinião. Algumas pessoas têm uma opinião que acho que não é baseada em fatos. Isso não tem muito valor para eles”, disparou Steiner. “Toda a Haas pode ficar orgulhosa do trabalho que fez entre o ano passado e o inverno para produzir o VF-18 e colocá-lo em condições competitivas”, seguiu.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“É mérito deles. Eles podem se orgulhar. Se as pessoas têm um problema, tudo bem para mim”, comentou. “Nós informamos o que estávamos fazendo, como todos os outros, para a FIA. É por isso que estou mais do que confiante de que não estamos fazendo nada de errado”, frisou.
 
“Estou perfeitamente tranquilo com a maneira como fazemos negócios. Nós projetamos nossa própria aerodinâmica, conforme o regulamento e, sim, usamos partes mecânicas da Ferrari, mas todo mundo sabe disse nos últimos dois anos”, falou. 
 
Ainda, o dirigente falou sobre o revés da equipe na Austrália e afirmou que um bom resultado no Bahrein servirá para deixar o abandono de Romain Grosjean e Kevin Magnussen para trás.
 
“Se conseguirmos um bom resultado no Bahrein, vamos esquecer Melbourne”, garantiu Steiner. “Se não, vamos nos debruçar sobre o que aconteceu na Austrália até conseguirmos um resultado fantástico ou até que o tempo nos faça superar”, reconheceu.
 
“A meta é fazer tudo certo e ir para casa com um bom resultado”, resumiu. “Eu diria que nós ainda estamos cuidadosamente otimistas. Eu jamais seria arrogante e diria: ‘Ah, faremos o mesmo no Bahrein’, mas vamos tentar fazer o mesmo”, avisou.
 
“O carro mostrou velocidade em Barcelona e em Melbourne. Tem um ponto, talvez depois da China, onde realmente saberemos onde estamos”, concluiu.
"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube