Hamilton abre novo formato de classificação da F1 com pole-position do GP da Austrália. Massa é sexto

O formato é novo, mas Lewis Hamilton tratou de manter a supremacia da Mercedes na Austrália desde o início da nova 'Era Turbo'. Impecável em todo o fim de semana em Melbourne, o tricampeão do mundo não teve dificuldades para se colocar na pole-position. Felipe Massa vai largar em sexto lugar, enquanto Felipe Nasr parte em 17º

É de Lewis Hamilton a primeira pole-position da temporada 2016 do Mundial de F1. Na estreia de um formato de classificação que agradou a muitos nas redes sociais, sobretudo no Q1 e Q2, o britânico tratou de colocar a Mercedes na posição de honra do grid do GP da Austrália. Neste sábado (19), o tricampeão do mundo não teve dificuldades para garantir a pole com facilidade, impondo seu domínio na luta pelo tetra, que começou da melhor forma ao anotar 1min23s837. Foi a 50ª pole da sua carreira, um número histórico.

Nico Rosberg conseguiu marcar um bom tempo apenas no fim e garantiu a dobradinha da Mercedes depois de cometer muitos erros ao longo de todo o fim de semana. A Ferrari vem na segunda fila, indicando que a diferença para a Mercedes ainda não foi tão reduzida assim: Sebastian Vettel larga em terceiro, quase 0s8 atrás do tempo estabelecido por Hamilton, enquanto Kimi Räikkönen parte ao seu lado. Na terceira fila, destaque para Max Verstappen, em quinto com uma ótima Toro Rosso. Felipe Massa vai largar em sexto, enquanto Felipe Nasr parte em 17º.

Lewis Hamilton é pole-position do GP da Austrália de F1 (Foto: Getty Images)

Saiba como foi o treino classificatório do GP da Austrália

Cercado de expectativas, o novo formato de treino classificatório da F1 fez finalmente sua estreia neste sábado na Austrália. E, como era de se esperar, o tráfego nos primeiros momentos do Q1 foi muito intenso. Enquanto Nico Rosberg acelerava lá na frente depois de puxar a fila no pit-lane, Hamilton tinha de ultrapassar no braço Romain Grosjean para ter pista livre e completar suas primeiras voltas rápidas no circuito de Albert Park.

E foi Lewis quem assumiu a liderança do Q1 no começo ao anotar 1min26s635, quase 0s2 mais rápido que Kimi Räikkönen, da Ferrari. O finlandês devolveu com uma grande volta para se colocar na frente, só que Hamilton, extremamente forte, cravou a melhor parcial nos três setores da pista e cravou 1min25s351, parecendo o bastante para garantir a liderança e a consequente ida para o Q2.

Felipe Nasr começou a temporada sendo eliminado no Q1 em Melbourne (Foto: Getty Images)

Pascal Wehrlein, da Manor, estava nos boxes e nem tentou sair da 'bolha'. Com o pior tempo dentre os 22 pilotos, o estreante alemão foi o primeiro a ser eliminado do Q1, sendo seguido por seu companheiro de equipe, Rio Haryanto. 

Jenson Button era o próximo na lista para ser eliminado, mas o britânico fez uma volta brilhante usando pneus supermacios e subiu de 20º para terceiro lugar, que virou quarto porque Fernando Alonso também melhorou bem sua marca. Assim, era a Haas quem tinha seus dois pilotos na berlinda, o que acabou se confirmando. Esteban Gutiérrez foi o terceiro a cair, seguido por Romain Grosjean. A surpresa ficou por conta da 'degola' de Daniil Kvyat, da Red Bull, que nem sequer buscou fazer uma última tentativa de volta.

Os próximos ameaçados pela elimiação eram Felipe Nasr e Jolyon Palmer. O brasileiro estava acelerando e buscando uma melhor volta que 1min27s958. Mas o piloto da Sauber abortou sua tentativa. Por sua vez, o britânico da Renault conseguiu uma última volta na raça e relegou Marcus Ericsson para os rebaixados, garantindo sua sobrevivência para o Q2. Enquanto isso, Felipe Massa subia para segundo lugar, se colocando entre Hamilton e Alonso.

Mercedes domina, Massa garante vaga no Q3 e dupla da McLaren cai

A luz verde autorizando a abertura do Q2 levou praticamente todos os pilotos na pista. Seriam seis minutos antes da primeira eliminação da segunda parte da classificação empolgante na Austrália. Logo de cara, Rosberg anotou 1min24s796, mas Hamilton se impôs perante o companheiro de equipe ao registrar 1min24s605, subindo para a ponta. Já era uma marca para ficar bem tranquilo e só voltar à pista mesmo para a definição da pole, minutos depois.

Massa se colocou num momentâneo bom terceiro lugar. E quem estava na bolha era a dupla da Renault. Kevin Magnussen foi o primeiro eliminado e vai largar no seu retorno à F1 em 15º. Pouco depois, Palmer, que escapou da 'degola' na bacia das almas no Q1, abortou sua volta e encerrou sua participação no treino classificatório, com seu tempo sendo 1s3 pior que a marca de Button, que vinha logo atrás. Mas o piloto da McLaren sequer fez uma úlima tentativa de saída para fazer volta rápida, de modo que o campeão do mundo foi o próximo a cair.

Fernando Alonso caiu no Q2. Mas mostrou que a McLaren deve pontuar com frequência em 2016 (Foto: Getty Images)

Aí era a vez de Carlos Sainz fazer sua última tentativa para escapar da eliminação. E foi uma tentativa pra lá de bem-sucedida: o espanhol anotou 1min25s384 com a promissora Toro Rosso, se colocou em quarto lugar e eliminou Alonso. Mesmo com a saída da McLaren do treino, o fato é que o time melhorou bem em relação ao ano passado e indica que pode frequentar a zona de pontos em 2016. Na esteira da saída do bicampeão, caíram Valtteri Bottas e, na sequência, Nico Hülkenberg.

Sergio Pérez, que vinha em nono lugar e era o próximo a entrar na lista da eliminação, sequer tentou fazer sua volta rápida, fechando o grupo dos 'degolados' na Austrália. Assim, Massa acabou garantindo sua vaga ao Q3 ao lado de Hamilton, Rosberg, Vettel, Carlos Sainz, Ricciardo, Räikkönen e Verstappen.

Em fim morno, Hamilton crava pole-position na Austrália

A fase final do treino classificatório na Austrália começou com todos os oito pilotos usando pneus supermacios novos. A luta pela pole claramente tinha dois favoritos, Rosberg e Hamilton, e outro piloto correndo por fora, Vettel. Lewis cravou 1min24s133 e se colocou à frente de Vettel e Kimi Räikkönen. Num fim de semana bem apagado, Rosberg aparecia só em quarto lugar. Tudo indicava mesmo que era a vez de Hamilton garantir mais uma pole na carreira, abrindo a temporada 2016 na frente.

Mas o fato é que os pilotos não se arriscaram muito no Q3, de modo que só no fim Rosberg conseguiu melhorar sua marca, superando Vettel e Räikkönen. Mas não o bastante para superar o insuperável Lewis Hamilton, que abre a temporada na posição de honra do grid com a 50ª pole da sua carreira na F1 ao anotar 1min23s837. Em resumo, um treino classificatório que empolgou nas duas primeiras partes, mas que não entregou emoção na fase final da sessão. Um certo anti-clímax na fase final da tomada de tempos em Melbourne.

F1, GP da Austrália, Melbourne, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:23.837   14
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:24.197 +0.360 13
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:24.675 +0.838 14
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:25.033 +1.196 13
5 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO FERRARI   1:25.434 +1.597 12
6 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:25.458 +1.621 12
7 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:25.582 +1.745 14
8 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:25.589 +1.752 15
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:25.753 +1.916 12
10 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:25.865 +2.028 14
11 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:25.961 +2.124 9
12 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:26.125 +2.288 9
13 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:26.304 +2.467 9
14 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:27.601 +3.764 12
15 20 KEVIN MAGNUSSEN FRA RENAULT   1:27.742 +3.905 11
16 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:27.435 +3.598 9
17 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:27.958 +4.121 7
18 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL TAG HEUER   1:28.006 +4.169 5
19 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:28.322 +4.485 6
20 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:29.606 +5.769 6
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:29.642 +5.805 3
22 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES P+3 1:29.627 +5.790 3
    TEMPO 107% Q1     1:31.325 +7.488  
                 
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB7   1:23.529 26/03/2011  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2004   1:24.125 07/03/2004  
 
VEJA A EDIÇÃO #20 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube