Hamilton aproveita pista mais seca e fecha na frente sexta-feira marcada por clima instável na Austrália. Rosberg bate

Enquanto a pista esteve razoavelmente seca, Lewis Hamilton repetiu o que havia feito pela manhã e anotou a melhor marca do segundo treino livre no circuito de Albert Park. Por sua vez, Nico Rosberg bateu no início da sessão, danificando o novo bico testado pela Mercedes durante a tarde

Lewis Hamilton completou apenas três voltas rápidas na tarde desta sexta-feira (18) em Melbourne, mas foi o bastante para colocar a Mercedes na liderança do segundo treino livre do GP da Austrália. O tricampeão do mundo repetiu o que havia feito pela manhã, aproveitou a pista um pouco mais seca num dia marcado por um clima pra lá de instável e colocou a Mercedes no topo da tabela de tempos. Contudo, em que pese o notório domínio da Mercedes, foi impossível ainda ter uma imagem clara do quanto a Ferrari de fato evoluiu e diminuiu a diferença em relação à equipe bicampeã do mundo neste princípio de temporada.

Destaque para Nico Hülkenberg, que terminou a sessão em segundo lugar, colocando a Force India novamente numa boa posição depois de finalizar o treino da manhã em quarto. Kimi Räikkönen foi o melhor posicionado com a Ferrari nesta tarde e foi o terceiro mais rápido, também com uma marca estabelecida já no fim da sessão, quando a pista estava mais seca, antes de a chuva voltar a dar as caras no seletivo circuito de Albert Park.

Os brasileiros Felipe Massa e Felipe Nasr, de Williams e Sauber, respectivamente, não marcaram tempo nesta tarde. A Sauber optou por poupar equipamento para a sequência do fim de semana, enquanto a Williams reservou pouco tempo que teve de pista para testar largadas e pit-stops.

Daniel Ricciardo terminou em quarto lugar com a Red Bull, fechando logo à frente de Carlos Sainz, que trabalhou duro à tarde com a Toro Rosso depois de ter ficado sem tempo pela manhã. Novamente a McLaren andou bem, com Fernando Alonso e Jenson Button em sexto e sétimo, respectivamente. Sebastian Vettel, que também não registrou tempo pela manhã, foi o oitavo, enquanto Sergio Pérez, da Force India, e Daniil Kvyat, da Red Bull, completaram o rol dos dez primeiros no fim desta sexta-feira.

Hamilton colocou a Mercedes na frente no primeiro dia de treinos do GP da Austrália de F1 (Foto: Getty Images)

Saiba como foi o segundo treino livre do GP da Austrália de F1

A chuva que atrapalhou os rumos do primeiro treino livre em Melbourne apertou muito no começo da tarde e deixou a pista bastante encharcada. Assim, a segunda sessão, que começou pontualmente às 16h30 locais (2h30 de Brasília), só começou a ter carros na pista após 19 minutos, quando Daniel Ricciardo deixou os boxes, para a festa da torcida australiana que seguia com valentia em Melbourne.

A sessão tinha Carlos Sainz como líder provisório, com o espanhol marcando 1min42s902. Foi aí que Nico Rosberg perdeu o controle da sua Mercedes W07 Hybrid na saída da curva 8 e bateu com a nova dianteira do carro no muro, para desespero de um Toto Wolff que acompanhava tudo nos boxes. Tanto Nico quanto Lewis Hamilton usaram a dianteira nova, dotada de um duto em S, que só foi testada no segundo treino.

Nico Rosberg bateu de frente sua Mercedes no segundo treino em Melbourne (Foto: Reprodução)

Aí apareceu outra novidade em 2016, que foi o acionamento do safety-car virtual, agora disponível também nos treinos livres e sessões classificatórias. Neste período, os fiscais de prova removeram o carro de Rosberg, que ficou na área de escape. Mas a sessão foi retomada pouco depois, com pista bastante encharcada, mas com a presença de alguns pilotos acelerando no circuito de Albert Park.

O tempo começava a melhorar, e a pista, consequentemente, se apresentava um pouco mais seca. Foi o suficiente para Fernando Alonso completar uma boa volta em tais condições para anotar 1min41s694 e, em seguida, baixou para 1min40s763. O treino começava a esquentar.

Na sequência, em um grande stint, Alonso marcou a melhor volta nos três setores da pista e baixou ainda mais: 1min39s895, sendo o primeiro da tarde a andar abaixo dos 1min40s. A dupla da Force India estava logo atrás, com Pérez vindo em segundo lugar, com 1min41s256, e Nico Hülkenberg em terceiro quando restavam 45 minutos para o fim do treino.

Ricciardo desfilou a nova e belíssima pintura da Red Bull em casa na Austrália (Foto: Getty Images)

A pista ia ficando cada vez melhor. Aí foi a vez de Carlos Sainz se colocar na frente ao superar o compatriota Alonso, mantendo uma performance relevante para a Toro Rosso nesta sexta-feira. Mas a liderança do espanhol durou bem pouco, já que Kimi Räikkönen tratou de colocar a Ferrari na frente ao estabelecer 1min39s486, 0s051 mais rápido que Ricciardo, que vinha logo atrás.

Quando a sessão entrou no seu terço final, a chuva voltou a aparcer em Melbourne. Apenas 13 dos 22 pilotos do grid haviam registrado tempo, com os brasileiros ainda fora da tabela de tempos. Mas o reino ficaria um pouco mais intenso no fim, com a pista bem mais seca do que no início do treino. Foi aí que Hamilton aproveitou a oportunidade para anotar 1min38s841 e colocar a Mercedes na ponta. Na sequência, foi a vez de Nico Hülkenberg voltar a colocar a Force India numa boa posição ao se posicionar em segundo.

Foi aí que, nos minutos finais, a chuva voltou a aparecer, mas de forma leve. Contudo, foi o suficiente para impedir que os pilotos melhorassem suas respectivas marcas. E isso, na prática, consolidou Hamilton na liderança do segundo treino livre do GP da Austrália. Bom começo de fim de semana para a Mercedes, mas a Ferrari ainda não mostrou seu verdadeiro potencial.

F1, GP da Austrália, Melbourne, treino livre 2:
1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:38.841   4
2 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:39.308 +0.467 8
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:39.486 +0.645 7
4 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:39.535 +0.694 8
5 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:39.786 +0.945 14
6 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:39.895 +1.054 16
7 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:40.008 +1.167 12
8 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:40.761 +1.920 7
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:41.256 +2.415 8
10 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL TAG HEUER   1:42.411 +3.570 10
11 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:42.891 +4.050 8
12 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:43.401 +4.560 22
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:43.731 +4.890 7
14 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES   1:44.304 +5.463 22
15 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:47.356 +8.515 4
16 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO FERRARI       1
17 20 KEVIN MAGNUSSEN FRA RENAULT       4
18 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES       1
19 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES       1
20 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI       0
21 30 JOLYON PALMER ING RENAULT       0
22 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI       0
    TEMPO 107% TL2     1:48.291 +9.450  
                 
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB7   1:23.529 26/03/2011  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2004   1:24.125 07/03/2004  
VEJA A EDIÇÃO #20 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube