Hamilton concorda com críticas à F1 e elogia a “muito mais empolgante” MotoGP: “Preciso provar uma moto”

Lewis Hamilton concordou com críticas feitas à F1 e avaliou que a MotoGP é muito mais legal de assistir, por conta das corridas mais apertadas. Britânico voltou a manifestar o desejo de guiar um protótipo da classe rainha do Mundial de Motovelocidade e brincou ao dizer que não vai contar para a Mercedes quando tiver essa oportunidade

Lewis Hamilton não está lá muito contente com os rumos da F1. Na visão do tricampeão da categoria máxima do automobilismo Mundial, a MotoGP produz corridas melhores e, por isso, é mais empolgante.
 
Questionado pela revista britânica ‘Autosport’ se a F1 está ‘quebrada, sem direção ou mal de saúde’, Hamilton respondeu: “Eu, provavelmente, diria que as primeiras duas que você sugeriu”.
Lewis Hamilton voltou a manifestar o desejo de guiar um protótipo da MotoGP (Foto: Getty Images)
“Não quero falar muito, mas eu concordo com as duas primeiras coisas que você disse”, continuou, se desculpando por não querer falar muito sobre o tema.
 
Indagado sobre seu interesse pela classe rainha do Mundial de Motovelocidade, Lewis avaliou que a MotoGP produz corridas melhores e voltou a manifestar o interesse em guiar um dos protótipos da categoria.
 
“A MotoGP é simplesmente muito legal, muito mais empolgante de assistir, eu diria, simplesmente porque são corridas mais apertadas”, declarou. “Realmente preciso provar uma moto da MotoGP. Estou morrendo de vontade de, pelo menos, sentar na traseira de uma delas”, seguiu.
 
“Isso seria muito legal! Só não vou dizer ao meu time que vou fazer isso”, brincou. “Eu, definitivamente, quero ir em mais corridas neste ano — só fui em uma em uma temporada e quero ir em mais algumas”, contou.
Ano passado, durante o fim de semana do GP de Indianápolis, os pilotos da Yamaha foram questionados sobre o interesse de Hamilton em provar um protótipo. Valentino Rossi avaliou que o tricampeão da F1 poderia guiar a YZR-M1 sem maiores problemas, mas lembrou que é preciso um pouco de experiência antes de subir em um protótipo.
 
“Às vezes eu converso com o Hamilton, porque ele vem em algumas corridas da MotoGP”, disse Valentino. “Ele sempre me diz que quer vir, também ao meu Rancho e testar a moto, mas eu perguntei para ele: ‘Você guia moto ou tem de começar do zero?’. Mas ele disse que tem boas habilidades, pilota uma 450 [de motocross] e tudo mais”, contou.
 
“É preciso um pouco de experiência antes de testar a MotoGP. Mas a nossa moto é muito fácil, então podemos tentar reduzir um pouco da potência e, com certeza, vai ser bom se Lewis testar a M1”, garantiu.
 
Jorge Lorenzo, por sua vez, concordou com o companheiro de equipe, mas brincou ao dizer que seria importante fazer uma boa apólice de seguro.
 
“Como Valentino disse, Lewis é bastante apaixonado pelas motos. Acho que ele faz motocross, então empresto a minha M1 para ele com prazer — talvez com um grande seguro”, completou.
 
As criticas à F1 não são novas, mas ganharam um novo fôlego recentemente, quando a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) sugeriu um novo formato de classificação criticado, inclusive, por Sebastian Vettel. Nico Hülkenberg, por outro lado, manifestou seu descontentamento com a introdução do halo, elaborado para proteger a cabeça dos pilotos.
VEJA A EDIÇÃO #18 DO PADDOCK GP, QUE TRAZ BATTISTUZZI, ABORDA F1, INDY E STOCK CAR

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube