Hamilton confirma favoritismo, derrota Rosberg sem sustos e garante pole-position do GP da Itália

Lewis Hamilton conquistou sua quinta pole-position em Monza e consolidou a supremacia da Mercedes. O tricampeão do mundo não teve dificuldades para se colocar à frente do rival Nico Rosberg, que vai fechar a primeira fila do grid do GP da Itália. Sem surpresas, a Ferrari vem logo atrás. Felipe Massa escapou por pouco de ir ao Q3 e vai largar em 11º, enquanto Felipe Nasr parte em 18º

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dono de três vitórias nas quatro últimas edições do GP da Itália, Lewis Hamilton comprovou na pista, neste sábado (3), seu amplo favoritismo e melhor forma no lendário circuito italiano e garantiu a pole-position da 14ª etapa da temporada 2016 da F1. O britânico não enfrentou dificuldades para se impor perante o rival e maior adversário na luta pelo título, Nico Rosberg, que teve de se contentar com um lugar ali na primeira fila, na segunda posição. Avassalador, Lewis marcou 1min21s135, 0s478 mais rápido que o germânico. A pole foi a quinta de Hamilton em Monza e a 56ª da sua carreira na F1, ficando a apenas nove de igualar seu maior ídolo, Ayrton Senna. Caso vença neste domingo, o tricampeão do mundo vai alcançar a icônica marca de 50 triunfos na categoria.

Segunda força do grid neste fim de semana, a Ferrari fechou a segunda fila com Sebastian Vettel largando em terceiro, tendo ao seu lado Kimi Räikkönen. A Williams voltou a apresentar bom desempenho e se colocou em quinto com Valtteri Bottas. O finlandês superou a dupla da Red Bull, com Daniel Ricciardo partindo do sexto lugar, seguido por Max Verstappen. Aí vieram as Force India, com Sergio Pérez garantindo o oitavo tempo, à frente de Nico Hülkenberg. Esteban Gutiérrez conseguiu colocar a Haas em décimo.

Felipe Massa foi eliminado do Q3 no fim da sessão depois de ter sido superado em apenas 0s016 por Nico Hülkenberg. O brasileiro, que se despede do GP da Itália neste fim de semana, vai largar em 11º lugar. “Agora, nessa última tentativa, tinha bastante carro na minha frente. Tive que ir muito devagar na preparação da volta e não consegui o grip necessário. Acabei não conseguindo melhorar a volta, fora isso, nenhum tipo de problema”, lamentou Massa, em entrevista ao Sportv.

Felipe Nasr reportou falha no motor Ferrari que empurra a sua Sauber, ficando com o 18º do grid. “Vamos investigar. Infelizmente ali na minha segunda tentativa no Q1, já vinha com uma volta 0s3 mais rápido que a minha anterior. Acho que seria suficiente para entrar no Q2 e aí, no segundo setor, acabei tendo uma falha no motor, que é um problema que a gente vem tendo toda vez que está um clima mais quente. Ali, minha volta foi perdida porque perdi totalmente a potência do carro”, disse Nasr também ao canal carioca.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Hamilton brilhou neste sábado em Monza e garantiu sua 56ª pole na carreira (Foto: Beto Issa)

Saiba como foi o treino classificatório do GP da Itália de F1

Com a temperatura do asfalto em 40ºC, a definição do grid de largada em Monza começou com os coadjuvantes na pista. Kevin Magnussen foi o primeiro piloto a marcar tempo, cravando 1min25s074 com pneus supermacios. O dinamarquês era um daqueles que tinha como grande objetivo escapar da degola no Q1. Em seguida, os carros da Haas tomaram a ponta com Esteban Gutiérrez surpreendendo e superando Romain Grosjean, que perdeu cinco posições no grid em razão de uma troca de câmbio.

Na sequência, com cinco minutos de Q1, os favoritos finalmente foram à pista com a estratégia habitual: apenas uma volta rápida e logo o retorno aos boxes. De cara, Rosberg anotou 1min22s497, mas o alemão foi 'engolido' por Hamilton. Avassalador, o tricampeão triturou o tempo do rival para registrar 1min21s854, 0s6 mais rápido que o colega de equipe. 

Esteban Ocon ficou parado no fim da reta dos boxes em Monza (Foto: Reprodução)

Ao mesmo tempo, Esteban Ocon, em seu segundo fim de semana de GP, voltava a sofrer com problemas no carro da Manor. Sem ter chance de explorar o potencial do motor Mercedes da Manor, o jovem francês ficava parado no fim da reta e abandonava a classificação sem marcar tempo.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Diferente da Mercedes, a Ferrari e a Red Bull levaram seus pilotos à pista com pneus macios. Ainda assim, vieram boas marcas. Vettel subiu para terceiro, seguido por Räikkönen, enquanto Verstappen aparecia em quinto lugar. Valtteri Bottas, com uma Williams que se mostrou mais forte no sábado, estava entre a Red Bull de Max e de Ricciardo, enquanto Felipe Massa era o nono, entre as Force India de Sergio Pérez e Nico Hülkenberg. Já Felipe Nasr ocupava o 15º lugar quando restavam menos de cinco minutos para o fim da primeira parte do treino.

Na sequência, Ricciardo melhorava sua marca e subia para o quarto lugar na primeira parte do treino. Nos minutos finais, as duas Haas também subiram na tabela com Gutiérrez em oitavo e Grosjean em nono, relegando Pérez ao décimo posto. Nasr brigava com Wehrlein para escapar da degola e ir para o Q2. Alonso também figurava na lista dos possíveis eliminados.

Mas o bicampeão do mundo conseguiu escapar da eliminação com uma boa volta no fim, assim como Button, que estava ameaçado. Wehrlein também melhorou com uma boa volta e se colocou em 15º. Já a Renault foi o grande vexame do Q1 ao ficar com os dois piores tempos da claassificação. Também foram eliminados Daniil Kvyat, da Toro Rosso, e a dupla da Sauber, com Felipe Nasr, reportando uma falha no motor, se colocou à frente de Marcus Ericsson.

Q2

Tão logo a direção de prova autorizou o início do Q2, os pilotos da Mercedes logo deixaram os boxes usando pneus macios. Rosberg, em sua primeira passagem, completou volta a 1min21s809. Mas Hamilton respondeu ao rival em seguida e não deixou pedra sobre pedra para anotar 1min21s498. Tempos excepcionais considerando o uso dos compostos amarelos. Foi o suficiente para a dupla prateada, que logo retornava aos boxes.

A Williams se colocava em terceiro e quarto de forma provisória com Bottas e Massa, respectivamente, mas a Ferrari logo assumiu sua posição de segunda força em Monza e voltou ao top-3 com Vettel. A Red Bull usava uma estratégia diferente da Ferrari e semelhante a da Mercedes e estava na pista com pneus macios: Ricciardo ocupava a nona posição, logo à frente de Ricciardo. Gutiérrez continuava a surpreender e se colocava em um bom sétimo lugar, atrás de Massa e à frente de Pérez.

Felipe Massa lutou, mas foi eliminado do Q3 por meros 0s016 (Foto: Williams)

Mesmo garantidos com sobras no Q3, a Mercedes deu mais uma demonstração de força ao mandar de novo seus pilotos à pista para a fase final da segunda parte da classificação. Aos outros, restava a definição sobre a ida ou não ao Q3: Carlos Sainz, Nico Hülkenberg, Fernando Alonso, Jenson Button e Pascal Wehrlein não estavam em condições seguras de garantir um lugar no top-10, assim como Massa.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

No fim das contas, Massa não conseguiu se colocar no Q3 e foi eliminado ao ter sido superado por Hülkenberg, que se enfiou na fase final do treino. Destaque para Gutiérrez que, sem muitos problemas, se garantiu no top-10, em sétimo lugar. Os eliminados, além de Massa, foram Grosjean, Alonso, Wehrlein, Button e Sainz, que sofreu com a defasagem do motor Ferrari, cuja especificação é a de 2015 para a Toro Rosso.

Q3

Logo de cara, as Mercedes foram à pista para a primeira tentativa de volta rápida no Q3. Rosberg foi o primeiro a marcar tempo e cravou 1min21s646. Entretanto, com facilidade, Hamilton novamente destruiu o rival para assumir a ponta da sessão e registrou 1min21s358, praticamente assegurando a pole-position do GP da Itália. A Ferrari veio logo atrás com Räikkönen em terceiro e Vettel em quarto. Bottas, comprovando a boa forma da Williams, ocupava o quinto lugar, à frente inclusive da dupla da Red Bull, que tinha Ricciardo seguido por Verstappen.

Depois de um breve período de silêncio, veio então a definição. Gutiérrez cometeu um erro em sua tentativa de volta rápida e tinha derradeira chance de garantir um bom grid para a Haas em Monza, uma das casas da equipe norte-americana, que tem suporte da Ferrari e também da Dallara. Mas as atenções estavam todas mesmo para os boxes da Mercedes.

Rosberg foi o primeiro a deixar os boxes, e logo veio a fila para buscar os últimos tempos de volta deste sábado em Monza. O alemão chegou a encostar, mas não foi o bastante para superar Hamilton, que garantiu a pole-position em Monza pela quinta vez na carreira. No fim, Hamilton ainda conseguiu melhorar bem a sua marca e passou a 1min21s135, não deixando dúvidas sobre seu domínio e favoritismo para o domingo. Vettel completou o top-3, à frente de Räikkönen e Bottas, que se colocou à frente dos carros da Red Bull, com Ricciardo sendo seguido por Verstappen. Pérez foi o oitavo, Hülkenberg garantiu o nono tempo e Esteban Gutiérrez vai partir em décimo.

F1, GP da Itália, Monza, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:21.131   16
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:21.613 +0.478 15
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:21.972 +0.837 13
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:22.065 +0.930 15
5 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:22.388 +1.253 12
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:22.389 +1.254 17
7 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:22.411 +1.276 15
8 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:22.814 +1.679 15
9 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:22.836 +1.701 18
10 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:23.184 +2.049 21
11 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:22.967 +1.832 10
12 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:23.273 +2.138 13
13 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:23.315 +2.180 14
14 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:23.399 +2.264 13
15 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:23.496 +2.361 12
16 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:23.825 +2.690 9
17 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI P +5 1:23.092 +1.957 14
18 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:23.956 +2.821 8
19 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:24.087 +2.952 7
20 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:24.230 +3.095 9
21 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:24.436 +3.301 9
22 31 ESTEBAN OCON INA MANOR MERCEDES       2

PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube