Hamilton diz que “não gostaria de vencer” com punição a Vettel, mas vê justiça: “Não dá para se atirar na pista”

Lewis Hamilton venceu após punição de 5s a Sebastian Vettel, que escapou da pista e voltou de forma considerada perigosa. O britânico viu justiça na atuação dos comissários e ficou sem entender o motivo por trás das vaias do público local

Lewis Hamilton venceu em Montreal neste domingo (9), mas não do jeito convencional. O piloto britânico cruzou a linha de chegada em segundo, mas subiu para primeiro com a punição aplicada a Sebastian Vettel por deixar a pista e voltar de forma considerada perigosa. O britânico, apesar de lamentar o triunfo através dos comissários, vê justiça no desfecho.
 
“Não é assim que eu gostaria de vencer. Forcei para tentar passar [Vettel] e ele cometeu um erro. Não é assim que queria vencer”, disse Hamilton. A posição é compartilhada por Toto Wolff, chefe da Mercedes.
 
“Essa é a opinião dele [Vettel, sobre a punição ser injusta]”, seguiu. “Eu fiz a curva e, quando você escapa, não dá para se atirar na pista. Sou muito grato por vencer essa corrida, são pontos bons para a equipe. Nós todos sofremos com as temperaturas de freio e foi difícil o tempo inteiro”, comentou.
Lewis Hamilton venceu no Canadá (Foto: AFP)

A punição trouxe um fim de corrida turbulento. Vettel não parou o carro no lugar destinado ao segundo colocado, indo atrás dos comissários de prova. Na volta, o alemão tirou a placa de primeiro colocado da frente do carro de Hamilton, colocando a de segundo no lugar.

 
O público concordou com a raiva de Vettel e se manifestou com vaias contra Hamilton – o que Sebastian também não gostou.
 
“Não tomei a decisão, não sei porque estou sendo vaiado”, comentou Hamilton no pódio. “As pessoas não deveriam vaiar o Lewis [Hamilton]. Eles deveriam vaiar quem toma decisões curiosas”, completou Vettel.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube