Hamilton diz que se tornou “um jogador de equipe” com passar dos anos

Lewis Hamilton estreou na Fórmula 1 buscando vitórias de forma incondicional e por vezes arriscando mais do que o necessário. O britânico diz ter aprendido uma lição, agora correndo pensando mais na equipe do que em ganhos individuais

O Lewis Hamilton de 2019 é a mesma pessoa que estreou com 22 anos na Fórmula 1 em 2007, mas com uma mentalidade diferente. O britânico sente que, com o passar dos anos, passou a entender melhor o funcionamento do esporte de longo prazo que é a F1, ao mesmo tempo em que assimilou a importância de pensar na equipe.
 
As declarações de Hamilton vieram em um momento importante do ponto de vista da mentalidade na temporada 2019 – Lewis já não precisa arriscar tudo no Mundial de Pilotos e ir atrás de absolutamente todas as vitórias para confirmar um novo título na Fórmula 1.
 
“Hoje eu estou no carro e estou pensando quanto espaço eu preciso dar para cada piloto, eu estou pensando no fato de que tenho 2 mil pessoas que preparam meu carro”, disse Hamilton. “Eles dependem de mim para tomar uma decisão inteligente e não ser egoísta ao tentar ganhar aquela posição extra, que pode ser bom, mas também pode custar uma posição no Mundial de Construtores. Acho que, conforme fiquei mais velho, me tornei mais um jogador de equipe, mais alguém com a noção de que não se pode vencer todas. Quando você é jovem, você fica tipo ‘não, preciso vencer cada uma’. Eu entendo que isso é um jogo longo, uma maratona, e não tiro curto. Essa filosofia é algo que eu não sabia quando tinha 21 ou 22 anos”, seguiu.
Levou tempo, mas Lewis Hamilton mudou a mentalidade nas pistas (Foto: AFP)

A situação de Hamilton é diferente da de pilotos que já não têm muito a perder em 2019. Max Verstappen, Charles Leclerc e Sebastian Vettel não precisam pensar no longo prazo, podendo buscar vitórias individuais e arriscar mais se necessário.

 
“O objetivo agora é ajudar a equipe a somar mais pontos e terminar da melhor forma possível”, frisou Hamilton. “Quando você está mais para trás, você está disposto a correr mais riscos para ganhar uma posição. Quando você está na liderança, você pensa mais no longo prazo. É uma diferença sutil, mas você se importa menos quando é mais jovem. Suas percepções são diferentes de quando você é mais jovem para quando você é mais velho”, encerrou.

Lewis Hamilton volta às pistas no GP de Singapura desta semana. O britânico lidera o Mundial de Pilotos com 63 pontos de vantagem sobre Valtteri Bottas.

 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar