F1

Hamilton diz que só evitou toque com Leclerc em Monza por briga pelo título da F1

Lewis Hamilton ficou lado a lado com Charles Leclerc na segunda chicane de Monza, momento em que o monegasco espremeu o britânico, que precisou ser evasivo. Lewis diz que, não fosse a briga pelo título, teria tomado outra postura

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Lewis Hamilton tem vantagem de 63 pontos sobre Valtteri Bottas no Mundial de Pilotos, mas ainda se preocupa em não perder terreno no caminho rumo ao hexa da Fórmula 1. O britânico revelou que só não foi mais agressivo em disputa por posição com Charles Leclerc, forçando contato, por temer um abandono no GP da Itália deste fim de semana.
 
O incidente em questão foi logo após os pit-stops dos adversários. Hamilton saiu dos boxes com mais velocidade pelos pneus médios contra os duros de Leclerc, o que permitiu uma tentativa de ultrapassagem na segunda chicane de Monza. Lewis precisou ser evasivo, movendo o carro para a grama e evitando um toque. Só que, não fosse o título ainda em aberto, a história seria outra.
 
“Eu não teria me mexido e a gente teria se tocado”, disse Hamilton. “Eu não tenho problemas, não estou em uma briga com ele [Leclerc]. Eu dei os parabéns assim que saí do carro. Acho que o Charles é um dos pilotos mais respeitosos que temos. Essa é a primeira vez que eu fico roda a roda com ele desse jeito. Quando você chega em um piloto novo, você aprende como eles lidam com diferentes situações. Talvez você possa posicionar o carro de um jeito diferentes, talvez eu possa fazer um trabalho melhor da próxima vez”, seguiu.
O momento em que Charles Leclerc espremeu Lewis Hamilton (Foto: Reprodução)
Hamilton não voltou a ter chances claras de ultrapassagem. Na parte final da prova, um erro permitiu a ultrapassagem de Valtteri Bottas, que subiu para segundo. O finlandês teve os mesmos problemas de Lewis, ficando encaixotado atrás de Leclerc até a bandeira quadriculada.
 
Passado o episódio de Monza, Hamilton não descarta uma conversa com Leclerc sobre atitudes em disputas por posição.
 
“A gente pode falar sobre isso em privado provavelmente, mas não é algo sério. Vamos continuar correndo. Estou ansioso por muitas outras corridas juntos”, encerrou.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.