Hamilton humilha rivais, iguala Prost e Schumacher e crava com facilidade pole do GP da Itália

Lewis Hamilton vai largar na posição de honra do grid pela 11ª vez em 12 etapas possíveis na temporada. Neste sábado (5), no ‘templo da velocidade’ em Monza, o bicampeão do mundo anotou sua sétima pole-position consecutiva, igualando marcas obtidas pelos multicampeões Alain Prost e Michael Schumacher

Pouco a pouco, Lewis Hamilton vai assegurando seu espaço entre os grandes da F1 em todos os tempos. Neste sábado (5), o britânico deu sequência a um fim de semana perfeito no lendário circuito de Monza. Depois de liderar os três treinos livres do GP da Itália, Hamilton cravou com autoridade a pole-position da 12ª etapa da temporada 2015, sendo a sua 11ª no ano. Assim, Lewis chega a 49ª pole na carreira e iguala uma marca histórica obtida por dois multicampeões: pela sétima vez consecutiva na posição de honra do grid, o bicampeão do mundo empata com Michael Schumacher e Alain Prost. O líder da estatística é Ayrton Senna, que enfileirou oito poles seguidas.

É bem verdade que Nico Rosberg, o único capaz de bater Hamilton, abriu o treino classificatório com grande desvantagem pelo fato de não contar com o motor atualizado da Mercedes. A equipe optou por voltar à especificação antiga da unidade de força do carro do alemão depois que esta apresentou problemas no terceiro treino. 

Kimi Räikkönen vai dividir com Hamilton a primeira fila, largando nesta posição com a Ferrari pela primeira vez desde 2009. Sebastian Vettel parte em terceiro lugar, conseguindo desbancar Rosberg, que vai partir apenas do quarto lugar.

Felipe Nasr foi novamente superado por Marcus Ericsson no duelo interno da Sauber em classificações. O sueco conseguiu se garantir no Q3 após enfiar quase 0s5 de vantagem perante o brasileiro, que vai largar em 11º lugar no seu primeiro GP da Itália como piloto de F1. O novato garantiu o 12º no grid, mas acabou sendo beneficiado por uma punição imposta justamente a Ericsson e subiu uma posição.

Felipe Massa avançou ao Q3, flertou com a segunda fila do grid, mas acabou sendo superado no fim da sessão por Rosberg para garantir o quinto lugar no grid em Monza.

Soberano em Monza, Hamilton igualou Alain Prost e Michael Schumacher com sétima pole seguida na F1 (Foto: AP)

Confira como foi o treino classificatório do GP da Itália de F1:

O grande ambiente gerado pelos fanáticos tifosi era a prévia de uma sessão que seria novamente dominada pela Mercedes. Lewis Hamilton era o 'favoritaço' à pole, ainda mais depois que a Mercedes optou por trocar o motor de Nico Rosberg depois de problemas de potência enfrentados no treino pela manhã. Assim, o alemão foi à pista com uma unidade de força antiga e menos potente, deixando caminho aberto para mais uma pole de Hamilton. A troca não acarretou punição a Nico.

Q1: Mercedes sobra, brasileiros avançam ao Q2 e Toro Rosso se desmancha na pista

A primeira volta competitiva do Q1 foi registrada pela Force India de Nico Hülkenberg, que anotou 1min26s130 depois de ter sido atrapalhado pela Sauber de Marcus Ericsson. Por esta razão, o sueco acabou sendo punido pela direção de prova depois da classificação e caiu de décimo para 13º no grid.

Em princípio, a maioria dos pilotos deixou os boxes com pneus médios, mas ainda assim Lewis cravou uma grande volta: 1min24s649, assumindo assim a liderança provisória da primeira parte do treino. Rosberg veio muito atrás, apenas em sexto e com marca 0s7 pior em relação ao parceiro.

Na sequência, Lewis baixou seu tempo e anotou 1min24s251, só para provar sua supremacia perante os rivais do grid. Rosberg, que vinha em sexto, conseguiu subir para segundo, porém distante 0s569 do rival. Bottas aparecia em terceiro, seguido por Vettel e Massa, que fechava o top-5. Nasr conseguia se garantir bem no Q2, em 13º.

Toro Rosso de Verstappen ficou sem parte da carenagem (Foto: Reprodução/Twitter)

A Williams aparecia bem na sessão, relegando a Ferrari à terceira força da classificação. A Force India, que começou o fim de semana como grande sensação em Monza, estava discreta nesta primeira parte do treino, com Pérez e Hülkenberg, respectivamente, em nono e décimo. Mas os carros do time de Silverstone conseguiram subir na tabela por conta de um último stint com pneus macios. Assim, 'Checo' avançou para quinto, seguido pelo companheiro de equipe.

Também com pneus macios, Nasr conseguiu se afirmar de vez no Q2 ao marcar 1min25s121 e subir para oitavo lugar, ficando logo à frente de Ericsson.

O Q1 fechou com Hamilton 0s358 à frente de Nico Rosberg, Räikkönen em terceiro, Pérez e Hülkenberg fechando o top-5. Nasr garantiu o oitavo tempo, enquanto Massa foi o 11º. Jenson Button, Fernando Alonso, Will Stevens e Roberto Merhi se uniram a Verstappen como eliminados do treino classificatório. O holandês tentou fazer uma volta rápida, mas a carenagem da tampa do seu motor simplesmente se soltou enquanto o jovem passava pela Curva Biassono, gerando uma imagem bizarra no fim do Q1. 

Q2: Massa vai bem e se garante na 'superpole'; Nasr leva quase 0s5 de Ericsson e é eliminado

Todos os pilotos em pista abriram o Q2 usando pneus macios. E foi assim que Hamilton deu mais uma amostra do seu poderio ao anotar 1min23s383, o então melhor tempo do fim de semana, muito superior aos 1min24s128 de Rosberg. As Mercedes se sobressaiam perante as rivais, e o motor Mercedes também provava seu grande desempenho ao colocar momentaneamente Massa e Bottas em terceiro e quarto, e Hülkenberg e Pérez em quinto e sexto, respectivamente.

Mas a Ferrari apareceu para mostrar que também pode fazer bonito em Monza. Diante dos apaixonados tifosi, Vettel, e depois Räikkönen — mesmo com um pedaço de plástico na traseira do seu carro —, conseguiram bater a marca de Rosberg, que caiu para quarto lugar. Apenas Hamilton permanecia imutável em primeiro lugar.

Com seis minutos para o fim do Q2, Nasr aparecia em 11º, apenas 0s078 atrás de Ericsson, que estava logo à sua frente. Era muito difícil que Felipe avançasse ao Q3, principalmente levando em conta a força das quatro equipes empurradas pelo motor Mercedes e também a Ferrari em Monza.

um pedaço de sujeira ficou preso ao carro de Kimi durante o Q2, em Monza (Foto: Reprodução/Twitter)

Na última tentativa dos pilotos com os pneus macios, Massa melhorou sua marca e subiu para um bom quarto lugar, terminando logo à frente de Rosberg. Bottas caiu para sexto, seguido por Pérez e Grosjean. Ericsson enfiou quase 0s5 em Nasr e garantiu um bom nono lugar no Q2, relegando Nasr para a zona da degola, enquanto Hülkenberg foi o último a se garantir no Q3. Além de Nasr, Pastor Maldonado, Carlos Sainz e Daniil Kvyat foram eliminados, bem como Daniel Ricciardo, que sequer foi à pista.

Q3: Hamilton humilha e crava pole-position no templo sagrado de Monza

Só mesmo um erro crasso por parte de Hamilton lhe tiraria a pole-position em Monza. Mesmo que Rosberg fizesse a melhor volta da sua vida, a diferença de rendimento de motor dos dois pilotos da Mercedes oferecia ampla vantagem ao britânico, que só tinha de fazer a lição de casa.

Hülkenberg, em sua primeira tentativa, anotou 1min25s317, sendo o primeiro piloto a abrir volta rápida na fase final da classificação. Mas logo Rosberg colocou a Mercedes de volta à liderança. Contudo, a marca estabelecida por Rosberg foi muito ruim em comparação com quem vinha logo atrás.

A cor do cabelo pode até mudar, mas não sua posição no grid. Lewis é o rei das poles em 2015 (Foto: AP)

Massa foi o primeiro a batê-lo, em 0s002. Em seguida, vieram Räikkönen, Vettel e Hamilton, que cravou 1min23s397 para praticamente garantir a pole-position. Seu tempo era teoricamente inalcançável pelos rivais em Monza. E então, na entrada do pit-lane, novamente Hülkenberg voltou a enfrentar perda de potência do seu motor Mercedes, tal qual aconteceu na abertura do GP da Bélgica. Assim, a direção de prova acionou bandeira amarela no local.

Restando 2min20s para o término do Q3, veio então a derradeira volta dos pilotos na classificação. Mas ninguém sequer chegou perto da marca de Hamilton, que garantiu a 11ª pole-position na temporada. No fim da sessão, Massa acabou sendo superado por Rosberg, que garantiu um lugar na segunda fila em Monza. Felipe larga em quinto, atrás de Nico, Vettel e Räikkönen, que dividirá com Hamilton a primeira fila do 65º GP da Itália de F1.

F1, GP da Itália, Monza, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:23.397  
2 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:23.631 +0.234
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:23.685 +0.288
4 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:23.703 +0.306
5 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:23.940 +0.543
6 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:24.127 +0.730
7 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:24.626 +1.229
8 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES   1:25.054 +1.657
9 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:25.317 +1.920
10 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES   1:24.525 +1.128
11 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:24.898  
12 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI   1:27.731  
13 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI P 1:26.214  
14 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI   1:27.912  
15 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT P 1:25.618  
16 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT P 1:25.796  
17 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA P 1:26.058  
18 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA P 1:26.154  
19 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT P    
20 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT P    
    TEMPO 107% Q1     1:29.235  
               
RECORDE JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW   1:19.525 11/09/2004
MELHOR VOLTA RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI   1:21.046 12/09/2004
               
    Condições do tempo   SOL ar: 20-22ºC | pista: 26-36ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube