Hamilton impõe amplo domínio e abre fim de semana na frente em Monza. Massa garante lugar no top-10

Lewis Hamilton começou a sexta-feira com o pé direito em Monza, o templo da velocidade. Sem tomar conhecimento de Nico Rosberg, o britânico sobrou no primeiro treino livre do GP da Itália, abrindo mais um fim de semana de domínio prateado na F1

Entra fim de semana, sai fim de semana, mas uma coisa parece imutável na F1 dos dias atuais: Lewis Hamilton na liderança. O domínio acachapante obtido no GP da Bélgica se repetiu na abertura das atividades de pista do GP da Itália, nesta sexta-feira (4). No primeiro treino livre no mítico circuito de Monza, nesta manhã, o britânico não tomou conhecimento de Nico Rosberg, único com carro capaz de batê-lo, e comandou a sessão ao registrar 1min24s670, enfiando nada menos que 0s463 de vantagem para o rival e companheiro de Mercedes. Sebastian Vettel, pela primeira vez acelerando em Monza pela Ferrari, se colocou em terceiro, mas 1s588 atrás de Lewis.

Nico Hülkenberg garantiu um ótimo quarto lugar com uma Force India que se dá bem em circuitos rápidos, como aconteceu em Spa-Francorchamps há duas semanas. Assim como seu companheiro de equipe, Sergio Pérez, que fechou o rol dos cinco primeiros em Monza, aproveitando a força do motor Mercedes. 'Checo' terminou à frente da Ferrari de Kimi Räikkönen. Daniel Ricciardo foi o sétimo colocado com a Red Bull, seguido por Felipe Massa, que assegurou o oitavo lugar. Valtteri Bottas e Pastor Maldonado fecharam o top-10 pela manhã.

Já o jovem Felipe Nasr, que ficou a maior parte do treino entre os dez primeiros, perdeu sua posição no fim da sessão, mas ainda assim fechou em um bem razoável — considerando o carro da Sauber — 11º lugar.

Lewis Hamilton comandou as atividades neste primeiro treino livre em Monza (Foto: Reprodução/F1)

Confira como foi o primeiro treino livre do GP da Itália de F1:

Pontualmente às 10h em Monza, os primeiros carros deixaram a pista para a abertura do treino livre que abriu o fim de semana do GP da Itália. Piloto 'da casa', Sebastian Vettel puxou a fila com sua Ferrari SF15-T tendo sua asa traseira pintada com flow-vis para possibilitar à equipe italiana avaliações aerodinâmicas no seu carro. Por outro lado, Fernando Alonso, logo em sua volta de instalação, já começou a se queixar de falta de potência no seu motor, assim como Nico Rosberg.

Curiosa foi a imagem de Daniel Ricciardo com seu capacete todo pintado de flow-viz enquanto a Red Bull fazia as primeiras avaliações em Monza no início da sessão.

A Red Bull 'pintou' o capacete de Ricciardo com flow-vis (Foto: Reprodução)

O primeiro piloto a abrir volta rápida no lendário traçado italiano foi Max Verstappen. O mais jovem piloto da F1 cravou 1min31s817 em sua primeira passagem. Seu companheiro de equipe na Toro Rosso, Carlos Sainz Jr., também estava na pista, mas seu carro apresentava problemas ao acionar, por conta própria, a marcha no neutro. Muitos problemas para o espanhol, que abandonou as últimas quatro corridas justamente devido a problemas mecânicos.

Então a pista começou a ganhar a presença de vários pilotos: Felipe Nasr, Will Stevens, Pastor Maldonado, Roberto Merhi, Kimi Räikkönen, Daniil Kvyat e Nico Hülkenberg, por exemplo.  Além de Vettel. E o tetracampeão, no palco da sua primeira vitória na F1, acelerava com a Ferrari diante dos apaixonados tifosi.

Mas Seb era apenas um coadjuvante perante o domínio prateado da Mercedes de Lewis Hamilton. O britânico, logo em sua primeira volta, anotou 1min27s616, o suficiente para subir para a ponta, seguido por Vettel, Hülkenberg, Maldonado e Felipe Massa, de contrato renovado com a Williams para o ano que vem, fechando o top-5.

Em seguida, Lewis melhorou seu tempo e baixou para 1min26s305. Nico Rosberg, que veio logo atrás para fechar sua primeira volta competitiva, cravou 1min26s559. O alemão, nesta passagem, acabou sendo mais rápido que Hamilton no primeiro setor, mas perdeu tempo no segundo e terceiro trechos. Mas o britânico abriu quase 1s para Nico quando garantiu uma volta voadora ao anotar, com penus médios, 1min25s653, sendo o primeiro piloto a andar abaixo de 1min26s. Tudo isso com menos de meia hora de sessão, antes de os pilotos entregarem o jogo de pneus extra de volta à Pirelli.

Vettel, como tantos outros pilotos do grid, homenagearam Justin Wilson (Foto: Reprodução)

A primeira bandeira vermelha do treino foi acionada pela direção de prova em razão de uma rodada de Sainz. O madrileno, de 21 anos recém-completados, rodou na mítica curva Parabólica e acabou deixando sua Toro Rosso atolada na caixa de brita. "Estou bem. Não sei o por quê, mas perdi o carro na frenagem", disse Carlos via rádio.

A pista logo foi liberada para os pilotos. Mas eles permaneciam nos boxes para que as equipes fizessem os primeiros ajustes após o primeiro terço do treino, que tinha Hamilton na frente, seguido por Rosberg, Vettel, Pérez, Maldonado, Hülkenberg, Kvyat, Räikkönen, Bottas e Massa fechando o rol dos dez primeiros, e o novato Nasr aparecendo em 14º.

Hamilton seguia soberano na frente e acompanhava dos boxes o desenrolar da sessão, assim como Rosberg e Vettel, os três primeiros colocados. Pérez havia subido para quarto lugar, dando sequência ao ótimo bom desempenho que a Force India vem imprimindo desde Spa-Francorchamps. Daniel Ricciardo, com a Red Bull, aparecia em quinto. Enquanto isso, a McLaren se arrastava na pista. Jenson Button e Fernando Alonso passavam vergonha com um conjunto nada eficiente, comprovando as previsões de um fim de semana extremamente difícil.

Por outro lado, Nasr fazia um bom papel, aparecendo em sétimo lugar, à frente, inclusive, do próprio xará Felipe Massa. Mas uma vez que a Williams costuma não priorizar os tempos de volta nos treinos de sexta-feira, não chegava a surpreender os 13º e 14º lugares de Bottas e Massa, respectivamente.

Aí a Mercedes 'botou pra quebrar' na fase final da sessão. Restando pouco mais de meia hora para o término do treino, Rosberg cravou 1min25s423, desbancando Lewis da ponta da tabela de tempos. Mas foi algo que não durou nem um minuto, porque em seguida Hamilton cravou 1min25s122 para voltar à liderança em Monza, enfiando 0s301 em cima do rival. Na volta seguinte, Nico melhorou bem seu tempo e ficou muito, mas muito perto do britânico: apenas 0s011. 

Só que Hamilton não deixou pedra sobre pedra e reafirmou sua superioridade na F1 ao registrar 1min24s670, ampliando para 0s463 a diferença para Rosberg. A vantagem do #44 para Vettel, terceiro, era de absurdos 1s946. Seb era terceiro, mas Hülkenberg tratou de manter o bom momento da Force India ao ultrapassar o compatriota em míseros 0s004. 

Nos minutos finais da sessão, os dois carros da Williams melhoraram bem suas marcas: Bottas subiu para sétimo, enquanto Massa avançou para 11º lugar. Nasr, por sua vez, permanecia com uma boa posição no rol dos dez primeiros, em nono. E então, os pilotos que estavam na pista começaram a virar tempos mais altos, sobretudo pela configuração de corrida. Uma das exceções foi Vettel, que conseguiu fazer uma boa volta com a pista limpa e retomou de Hülkenberg o terceiro lugar ao anotar 1min26s445. Em seguida, o tetracampeão melhorou sua marca para depois rodar na chicane após a reta dos boxes.

Massa também cometeu um erro durante sua volta rápida na Variante Ascari. O brasileiro vinha com tudo para garantir uma boa volta no fim da sessão, e conseguiu: em sua última passagem, Felipe anotou 1min26s936, subindo para oitavo lugar e, de quebra, desbancando Nasr do top-10. Assim, o novato da Sauber fechou a sessão em 11º lugar.

F1, GP da Itália, Monza, treino livre 1:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:24.670   25
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:25.133 +0.463 22
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:26.258 +1.588 17
4 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:26.612 +1.942 19
5 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:26.730 +2.060 29
6 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:26.783 +2.113 16
7 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:26.922 +2.252 27
8 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:26.936 +2.266 22
9 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:27.075 +2.405 25
10 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:27.118 +2.448 28
11 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:27.232 +2.562 21
12 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:27.275 +2.605 29
13 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:27.454 +2.784 17
14 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:27.591 +2.921 27
15 30 JOLYON PALMER FRA LOTUS MERCEDES 1:27.669 +2.999 28
16 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:27.907 +3.237 8
17 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:28.023 +3.353 11
18 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:28.423 +3.753 12
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:29.853 +5.183 22
20 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:29.911 +5.241 12
    TEMPO 107% TL1   1:30.597 +5.927  
               
RECORDE JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW 1:19.525 11/09/2004  
MELHOR VOLTA RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI 1:21.046 12/09/2004  
               
    Condições do tempo   SOL ar: 20-22ºC | pista: 23-30ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube