Hamilton reporta piora no carro da Mercedes, prega trabalho duro e reconhece: “Temos grandes problemas”

Mesmo depois de ampliar de 28 para 34 sua vantagem para Sebastian Vettel na liderança da temporada, Lewis Hamilton deixou o circuito de Sepang bastante preocupado com a nítida queda de rendimento do carro da Mercedes. Durante o GP da Malásia, Lewis não foi páreo para Max Verstappen, que venceu com a Red Bull

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A forma como o GP da Malásia se desenrolou fez cair por terra qualquer ideia sobre a superioridade do carro da Mercedes sobre as principais concorrentes, Ferrari e Red Bull. Lewis Hamilton contou com os problemas no motor de Sebastian Vettel e, no braço, garantiu a pole-position no sábado, com pouca margem para Kimi Räikkönen. No domingo (1), ninguém esperava que a Red Bull fosse tão bem a ponto de não só oferecer dificuldades, mas de superar a Mercedes. Sem oferecer resistência, pensando até no título, Hamilton evitou colocar sua corrida em risco. Max Verstappen fez a ultrapassagem e abriu boa vantagem para vencer a prova em Sepang, com Lewis fechando em segundo.

 
Mas apesar do resultado ter sido considerado bom em termos de título, em que pese a vantagem subir de 28 para 34 pontos na ponta do Mundial de Pilotos, o sentimento de Hamilton sobre o desempenho do carro da Mercedes é de insegurança. “Sim, definitivamente temos muito trabalho a fazer. O resultado é muito bom considerando a perda de performance durante a corrida”, salientou o tricampeão do mundo e líder do campeonato em entrevista à emissora BBC.
Lewis Hamilton está bem insatisfeito com a queda de performance da Mercedes (Foto: AFP)
“Ainda temos problemas com esse carro, e eles foram ampliados aqui. Espero que não seja assim nas próximas corridas. Parece como se as coisas estão piorando ao passo em que a temporada avança, embora tenhamos ido bem em outras corridas. Não tenho nem ideia de onde haverá um problema e onde vamos bem. Espero que não seja muito ruim”, afirmou.
 
Hamilton entende que a Mercedes não tem, nem de longe, o melhor carro do grid, mas o piloto consegue compensar as deficiências do W08 na base do talento.
 
“As pessoas falaram o ano inteiro que a gente tem o melhor carro. É fato que, em algumas corridas, ele funcionou melhor. Mas no geral, não temos o melhor carro e temos feito um trabalho excepcional com o que temos. Não sei quais corridas vão ser boas para nós e em quais não vão ser, mas vamos fazer tudo o que for possível para tentar estar à frente”, explicou.
 
A preocupação de Lewis vai além da atual temporada e já está no ano que vem. “Temos problemas que são reais, que não posso explicar, realmente, mas que precisamos corrigir para o carro do ano que vem se quisermos ter alguma chance de lutar com as duas equipes quando eles intensificarem o trabalho”.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Ao fim da corrida, Hamilton disse que lutou contra o coração ao evitar lutar com Verstappen pela vitória em Sepang, tudo pensando no tetracampeonato. Lewis entende que é chegada a hora de usar a cabeça e evitar qualquer tipo de problema, como o que aconteceu, por exemplo, com Sebastian Vettel após a bandeirada, quando se enroscou com a Williams de Lance Stroll e ficou com a traseira da sua Ferrari avariada.

 
“Os erros de pilotagem começam a entrar em jogo. Vocês viram alguns da parte de Sebastian. Por exemplo, batendo com outro carro. Quem sabe se seu câmbio ficou danificado para a próxima corrida. Já vamos saber. Portanto, só busquei ser inteligente com as decisões que tomo na pista, de modo que não briguei muito com Verstappen. Era um que tinha tudo a ganhar e outro, que tinha tudo a perder. Isso vai contra meu coração, mas você sobrevive para lutar outro dia”, concluiu.
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube