Hamilton vive fim de semana especial no GP do Canadá e celebra redução da diferença para Vettel: “Estou na lua”

Piloto da Mercedes igualou número de pole-positions do ídolo Ayrton Senna e ainda liderou prova de ponta a ponta; agora são 12 pontos para rival na luta pelo título

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lewis Hamilton teve um fim de semana para comemorar em Montreal. Depois de igualar o recorde de pole-positions do ídolo Ayrton Senna no sábado, levou a corrida de ponta a ponta no domingo (11) e, de quebra, diminuiu a diferença para o ainda líder Sebastian Vettel, que terminou em quarto. A escrita só provou que o GP do Canadá é verdadeiramente especial para o piloto da Mercedes.
 
Depois de sete etapas, Vettel soma 141 pontos, 12 a mais que Hamilton. Bottas, o terceiro do dia, é também o terceiro na classificação geral, 48 pontos atrás do líder.
 
“A cada ano que volto aqui o público aumenta, a energia do público aumenta. A atmosfera aqui não é encontrada em nenhum lugar do mundo e isso é ótimo para o piloto. Conquistei minha primeira pole aqui, tive minha primeira vitória dez anos atrás aqui e então repetir isso neste fim de semana foi incrivelmente especial”, disse Hamilton, ainda no pódio.
Lewis Hamilton não cabia em sua Mercedes tamanha emoção ao vencer GP do Canadá (Foto: AFP)

Antes de a prova começar, a diferença de Vettel para Hamilton estava em 25 pontos. O próprio piloto inglês já havia dito na última corrida que também precisaria contar com uma dose de sorte para equilibrar as coisas no campeonato. A dita sorte apareceu logo na curva 1 na ilha de Notre Dame, quando Max Verstappen passou por cima da asa dianteira de Vettel e obrigou o alemão a uma corrida de recuperação.

 
A partir daí, já com um carro em perfeitas condições, em uma pista que gosta e se sente à vontade, foi praticamente um "passeio no parque". Pelo menos foi assim que classificou Sir Patrick Stewart, ator inglês que foi o responsável por comandar as entrevistas diante do público.
 
“Tenho que agradecer minha equipe por fazer essa corrida possível. O pessoal na fábrica teve trabalho para realmente consertar o que havia de errado na última corrida, trazer para cá e bater as Ferraris. Estou sobre as nuvens”, disse Hamilton.

Esse foi o segundo Grand Slam de Hamilton na temporada, o quarto na carreira. Neste ano, o #44 havia feito a pole, vencido, liderado todas as voltas e feito a volta mais rápida também no GP da China.

 
O próximo capítulo da briga entre Vettel e Hamilton acontece no apertado circuito de Baku. O GP do Azerbaijão acontece em 25 deste mês.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube